Enoturismo no Peru

Peru é um país de arraigada tradição e de passado indígena, mas também fortemente ligado aos costumes impostos pelos conquistadores espanhóis, que chegaram à região na primeira metade do século 16. Essa mistura de culturas deixou em seu vasto território monumentos históricos, igrejas e sítios arqueológicos. A natureza também não deixa por menos: aqui, há belas florestas, desertos e cordilheiras nevadas.

 

Obviamente que o principal foco de quem vai fazer turismo no Peru é conhecer o que está exposto acima, mas também há espaço para separar ao menos um dia e dedicá-lo ao enoturismo. Há grandes e pequenas vinícolas e em cada uma delas o enófilo tem a oportunidade de realizar degustações de vinhos e pisco. Também pode-se comprar diretamente dos produtores. O período ideal para essas visitas é a época da colheita da uva, entre o final de fevereiro e o início de abril.

A qualidade dos vinhos ainda é um pouco inferior aos dos vizinhos da América do Sul, mas com os regulares investimentos em tecnologia de produção da indústria peruana, vem melhorando significativamente, e já existem bons rótulos para degustar.

Duas vinícolas são bastante destacadas no cenário de enoturismo: a Viñas Queirolo, que produz a marca Intipalka e a Bodega Tacama, que na minha opinião produz o melhor vinho peruano, o Don Manuel Tannat.

Viñas Queirolo – Localizada a 300 quilômetros ao sul de Lima, no Vale Ica, conta também com o Hotel Viñas Queirolo em sua estrutura turística. Esse que é o único hotel situado em meio a uma vinícola no Peru. Com essa proposta, eles se tornaram a primeira vinícola no Peru a oferecer aos visitantes uma experiência abrangente com vinificação e pisco, com estadia incluída. O hotel tem uma ocupação de 90% ao ano.

 

O visitante primeiro caminha pelos vinhedos e instalações da vinícola, depois produz o vinho de forma artesanal e, por fim, experimenta a experiência de harmonização com a cozinha peruana.

Bodega Tacama – Localizada também no Vale Ica, a vinícola oferece quatro opções de tours para visitação. Como o custo é relativamente baixo, indico o Tour Don Manuel, que inclui a visita às instalações, a degustação dos vinhos de alta gama, como o Don Manuel, descrito abaixo, e uma tábua de queijos para acompanhar. O tour sai por pouco mais de R$100 (135 soles). Também é possível almoçar no novo restaurante da bodega, o Tambo de Tacama.

 

Don Manuel Tannat 2012 – Foi o melhor dos vinhos peruanos que provei (não são muitos). Este 100% Tannat passa 12 meses em carvalho francês e 6 meses em garrafa antes de ser destinado ao mercado. Aromas de frutas negras maduras, baunilha e chocolate. Em boca tem boa estrutura e volume com aportes minerais. Final de média persistência.

Dom Manuel
Fonte fotos: http://www.turismologa.com/

17 comentários em “Enoturismo no Peru

  1. Sitta, estive recentemente no Peru, por breve momento, 4 dias, e confesso que não tive tempo de dar atenção ao Enoturismo. Mas teimosamente, insisti em cada restaurante que ia. Os vinhos da Intipalka não me agradaram muito, nem o N1, top da vinicola. O que mais me agradou foi da Tacama, o Seleccion Especial, que é um corte de Petit Verdot e Tannat – mas realmente na da excepcional. Faltou provar o Don Manuel… Quem sabe na próxima. Lindas imagens no post, parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s