Degustação Quinta da Romaneira – Parte 1

No último dia 15 de julho, o Empório Santa Joana, unidade Morumbi, em parceria com a Portus Importadora, realizou uma degustação privada da vinícola Quinta da Romaneira, um dos produtores de referência do Douro. O blog V3 cobriu com exclusividade o evento, tendo a oportunidade de conversar com a enóloga Marisa Cavadas, responsável pela divulgação da marca no Brasil, e parte da equipe de enólogos da vinícola. A Parte 2 desse Post será uma entrevista exclusiva com Marisa.

A Romaneira é uma das mais importantes e históricas quintas do Douro, estando entre as três ou quatro maiores quintas da região. A propriedade está ladeada, em cerca de três quilômetros, pelo rio Douro, onde são produzidas as melhores uvas da região.

Um grupo de investidores privados adquiriu a propriedade em 2004. A gestão foi confiada à reconhecida dupla Christian Seely e António Agrellos, responsáveis pela recuperação da Quinta do Noval.  Já com Christian Seely, como diretor e acionista, e António Agrellos, como enólogo consultor, a Romaneira produziu uma série de grandes Portos Vintage (2004, 2005, 2007, 2008 e 2011). Mas a verdadeira revolução na Quinta da Romaneira foi, sobretudo, na produção de vinhos tintos de excelência, além de brancos e rosés.

As vinhas da Romaneira estendem-se por cerca de 86 hectares, plantados, sobretudo, com castas nobres do Douro: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinto Cão. Existe ainda uma pequena porção de uvas brancas: Gouveio, Malvasia Fina, Viosinho e alguns hectares experimentais de castas internacionais, como Syrah e Petit Verdot, que começam a apresentar vinhos tintos com resultados extremamente promissores.

Durante a degustação pudemos provar de todas as linhas da Quinta: o branco Sino da Romaneira Douro 2014, o rosé Sino da Romaneira Douro 2013, os tintos Sino da Romaneira Douro 2013, Quinta da Romaneira Douro 2009 e 2011, Quinta da Romaneira Reserva Douro 2010, Quinta da Romaneira Petit Verdot 2014 e os portos Fine Tawny e Fine Rubi, com destaque para as avaliações a seguir:

Quinta da Romaneira Douro 2009 – O mais envelhecido dos tintos mostrou que ainda tem vida longa pela frente, após 8 anos, ainda no início do estágio de evolução. Um corte de 50% Touriga Nacional, 40% Touriga Franca e 10% Tinto Cão que passa 14 meses em carvalho francês de 225 litros. Aromas de alcaçuz, cedro e tabaco com notas de anis. Em boca tem taninos firmes e frutas maduras e especiarias. Final firme e amadeirado.

Quinta da Romaneira Douro 2011 – Degustado lado a lado com o 2009 mostrou a importância da safra e do trabalho do enólogo. Estamos falando de uma das melhores safras de Portugal e ainda existe uma pequena variação no blend, que nessa safra é 60% Touriga Nacional, 20% Touriga Franca, 10% Tinta Roriz e 10% Tinto Cão também com o mesmo tempo em barrica da safra 2009. Achei um vinho melhor e com maior potencial de evolução. Aroma de frutas vermelhas e tabaco com um paladar frutado e aveludado e excelente retrogosto.

Quinta da Romaneira Reserva Douro 2010 – Um grande vinho que necessita de mais 5 anos para ser aberto e também precisava de uma decantação um pouco mais longa, mas mostrou vigor e potência. Este blend, de 55% Touriga Nacional e 45% Touriga Franca, também passa 14 meses em barricas de carvalho francês de 225 litros. Cor rubi profundo, aromas de fruta concentrada, cacau, madeira e café. Em boca ainda muito corpo e bons taninos, notas de baunilha e ameixa preta com final equilibrado.


Quinta da Romaneira Petit Verdot 2014 – Sem dúvida o melhor da degustação, mesmo sendo o mais jovem dos grandes tintos. Produzido somente nas safras excepcionais devido às usuais dificuldades na plantação do Petit Verdot. Varietal, passa, como os demais, 14 meses em barricas de carvalho francês de 225 litros. Cor púrpura com um aroma de frutos silvestres e groselha. Em boca é macio e polido, tem uma estrutura agradável com um bom volume e algumas notas de madeira muito bem integradas. Final aveludado com notas de frutas.

Serviço: Portus Importadora – Telefone (011) 3675-5199

Com mais de 30 anos no mercado, além da Quinta da Romaneira a importadora trabalha com as vinícolas Bacalhôa, Aliança, Kelman e Domaine De L’arlot.

 

9 comentários em “Degustação Quinta da Romaneira – Parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s