O Douro e seus encantos – Parte 2

Dando continuidade ao post sobre o Douro (quem perdeu a primeira parte, pode conferir clicando aqui)

A Região do Douro, conhecida como Douro Vinhateiro, está dividida em três sub-regiões, à saber: Douro Superior (região de Foz Côa), no Cima Corgo (região do Pinhão) e no Baixo Corgo (região da Régua). Onde as Vinícolas se adequam e se moldam nessas regiões de forma organizada e produzindo belos vinhos.

Douro 1

Como dizemos acima, nem só de Vinho do Porto vive a região do Douro. Os vinhos durienses dividem-se em três grandes categorias: Tintos, Brancos e Rosados.

Os vinhos tintos tem na sua gama maior a composição com a reunião de algumas castas, tais como: a Touriga Nacional, a Touriga Franca, a Tinta Roriz (Aragonez), a Tinta Barroca e o Tinto Cão, que são as castas com maior destaque na região.

Esses vinhos, quando jovens, podem ser consumidos logo após a vindimas, sendo vinhos fáceis de beber, que apresentam geralmente coloração rubi, com aromas frutados e harmonizando bem com carnes e massas de molhos vermelhos. Fato que, nos vinhos Tintos de guarda, e que carregam a chancela de “Reserva” ou “Grande Reserva”, possuem uma coloração e aromas mais intensos e fortes, segurando muito mais carnes com maiores temperos e condimentos, que não apagam a composição desses vinhos.

Quanto aos vinhos Brancos, que são bebidas para acompanhar peixes, mariscos e crustáceos, são oriundos das castas como: a Malvasia Fina, o Viosinho, o Gouveio e o Rabigato. Seguindo a mesma linha de pensamento dos vinhos tintos, quanto aos vinhos jovens e aos demais envelhecidos ou que carregas os rótulos de “Reserva” ou “Grande Reserva”. Fatores que poderão contribuir com a mudança da coloração e da intensidade desses vinhos.

Os rosados foram agregados a pouco tempo na produção duriense, sendo em menor número sua produção. Assim como, já podemos encontrar as produções do Moscatel, do Espumante do Douro, o vinho novo e os vinhos de sobremesa com colheita tardia. Inovações e avanços para região.

Dentre tantas vinícolas da região, podemos destacar algumas, em face da região que cada qual está localizada, conforme descrevemos acima, e está esculpida no mapa. Segue algumas das vinícolas mais apreciadas da região:

QUINTA DO SEIXO:

Considerada uma das melhores vistas sobre o rio e sobre os vinhedos. A Quinta do Seixo fica localizada na sul do rio Douro, no Cima-Corgo, em frente da Quinta do Porto. A propriedade é da empresa Sogrape Vinhos e do grupo Sandeman, mas originalmente da família de Antónia Ferreira, a Ferreirinha, desde 1987, a qual investiu em 2007, aproximadamente €7.5 milhões num moderno centro de vinificação, onde são produzidos Vinhos do Porto e do Douro de elevada qualidade. Um projeto inovador não só pela alta tecnologia utilizada na adega, mas também pela criação de um circuito turístico que é, ao mesmo tempo, educacional e atrativo.

A Quinta do Seixo oferece uma visita guiada à adega, à garrafeira e aos lagares robóticos, complementada por meios multimídia que explicam todo o ciclo de produção do vinho e por uma prova de Vinho do Porto (colheitas selecionadas) numa sala com uma vista panorâmica sobre o Douro.

São cerca de 108 hectares de área total, tendo a produção concentrada em 71 hectares de vinhas selecionadas, plantadas em patamares e sob o sistema de vinha ao alto. As castas predominantes são a Tinta Roriz e a Touriga Nacional.

Como a empresa Sogrape Vinhos detêm outras Quintas da região do Douro, e pela modernidade que a adega da Quinta do Seixo está equipada, esta acaba por receber e vinificar as uvas dela mesma, bem como oriundas da Quinta do Porto, Quinta do Caêdo e Quinta do Vau, ou seja, todas as Quintas da Sogrape localizadas na sub-região do Cima Corgo e de uvas que são compradas nas mãos de lavradores com quem a empresa tem contratos de fornecimento.

(CONTATOS: Tabuaço 5120-495, Valença do Douro – Portugal  / visitas.seixo@sandeman.com /Tel: +351-254 732 800 – Fax: +351-254 732 349).

QUINTA DO BONFIM: 

A Quinta do Bonfim é o local ideal para degustar um bom vinho do Porto sentado numa bela esplanada com vista sobre o Douro. A Quinta do Bomfim é uma das melhores propriedades do Vale do Douro e os seus vinhos contribuem para os vinhos do Porto da Dow’s desde que foi adquirida pela empresa, em 1896.

(CONTATOS: EndereçoPInhão, 5085-060 Pinhão, Alijo, Portugal / Telefone+351 254 730 370).

QUINTA DO PORTAL: 

 Quinta do Portal, em Celeirós, foi distinguida recentemente com vários prémios vinícolas, entre eles o melhor vinho português do ano 2016. A Quinta do Portal também tem um restaurante e uma casa de turismo rural, A Casa das Pipas, onde os turistas se podem alojar para explorar a região.

(CONTATOS: EndereçoCeleiros Do Douro, 5060-909 Sabrosa, Portugal / Telefone+351 259 937 000).

QUINTA DO TEDO:

Quinta do Tedo está localizada no encontro entre o rio Douro e o o rio Tedo, numa propriedade do Século XVIII. Fabricantes de excelentes e reconhecidos rótulos de vinhos e vinhos do Porto, sua propriedade é dotada de acomodações que podem ser reservadas com antecedência e desfrutar um pouco mais de tempo nessa belíssima propriedade. Marcações através do email info@quintadotedo.com, para visitar e provas e para se hospedar através do e-mail: reservas@quintadotedo.com . Ainda dispõe de vinhos para compras direta na própria visitação ou hospedagem, com visitação guiada e dirigida. Muito apreciada e recomendada.

QUINTA DO VALLADO:

A Quinta do Vallado é uma das mais antigas e melhores vinícolas do Douro, construída em 1716 e pertenceu à lendária Dona Antónia Adelaide Ferreira e mantém-se até hoje na posse dos seus descendentes, oferecendo, desde 2005, hospedagem para seus visitantes. Em 2009 a Quinta do Vllado resolveu estender seus negócios dentro da região do Douro e comprou a Quinta do Orgal, ampliando seu Wine Hotel para a referida região em 2015. Nessa nova região, mais afastada de regiões ocupadas do Douro, já tem plantadas mais de 30 ha. de vinhas, com as castas: Touriga Nacional, Touriga Franca e Souzão.

Detentora de uma das linhas mais apreciadas e premiadas da Região do Douro, é, sem dúvida alguma, uma das regiões mais recomendadas e que devem ser visitadas sem falta. Tendo na sua linha de entrada alguns rótulos sensacionais, sem contar com os demais vinhos e os seus vinhos do Porto de 10, 20, 30 e 40 anos. Além dos Portos muito Velhos de 1866 e 1888, os quais devem ser verdadeiros néctares degustáveis. Recomendo todos eles.

Para quem procura um tourdetalhado e informativo, todos os dias às 11h30 ou às 15h. Para marcações, mande um e-mail: reservas@quintadovallado.com. Tanto para agendamento das visitações como para hospedagens. As reservas das hospedagens também podem ser feitas através do site www.quintadovallado.com.

 QUINTA DA PACHECA:

A Quinta da Pacheca é uma das melhores vinícolas do Douro em atenção e entretenimento para com os clientes e visitantes. Existe uma gama de programações que podem ser realizadas dentro dela, desde simples piqueniques até casamentos e provas dirigidas e guiadas de vinhos, dentre tantas outras descritas no site da vinícola, onde podem ser realizadas as reservas para cada evento.

Com uma linha de vinhos brancos, tintos, rosés e portos, os mesmos podem ser adquiridos na própria Quinta e no site da mesma, como preços bem acessíveis ao que eles entregam em seu conjunto. Reservas pelos e-mails: reservas@quintadapacheca.com ou enoturismo@quintadapacheca.com.

QUINTA DO CASTRO:

 A Quinta do Castro é soberba e merece bem ser considerada uma das melhores vinícolas do Douro. Com uma localização privilegiada na Região Demarcada do Douro, no Norte de Portugal, a Quinta do Crasto é propriedade da família de Leonor e Jorge Roquette há mais de um século. Tal como as grandes Quintas do Douro, a origem da Quinta do Crasto remonta a tempos longínquos na história do país: o nome Crasto deriva do latim castrum e significa “forte romano”. Mesmo com toda dificuldade de acesso, a visita vale a pena, pela vista magnífica e a prova de vinhos. Vinhos de primeira linha e maravilhosos.

A Quinta do Crasto possui hoje uma gama de produtos muito completa, desde Vinhos do Douro brancos e tintos, Vinhos do Porto de categorias especiais e Azeites Extra Virgem, com diferentes níveis de preços.

As visitas são exclusivas e não de grupo, ou seja, se fizer uma marcação, a visita será apenas para si, podendo serem finalizadas, tanto com um almoço ou jantar, ou num passeio de barco pelo rio Douro. Existem as opções de hospedagens e visitação na loja da Quinta onde tem acesso a todos os produtos. Reservas através do e-mail:  enoturismo@quintadocastro.pt ou pelo Telefone: +351254920020

Douro 2

Assim, aproveite seus dias e suas férias e marque uma viagem para a Região do Douro em Portugal para se encantar com todas essas belezas e maravilhas que ela pode lhe oferecer. Passeios, jantares, almoços, belíssimos vinhos, paisagens enigmáticas e uma beleza inebriante. Visite Portugal e aproveite nossas dicas, faça suas reservas com antecedência.

Ivan Ribeiro do Vale Junior, Advogado, Sommelier, Escritor, membro da @confrariamesquevemtem e da @duvalevinhoseeventos

(Fonte das matérias elaboradas pela http://www.portugal-live.net/P/essential/eco-wine-douro.html e http://www.ananomundo.com.br/site/regiao-do-douro-dicas/, de onde extraímos informações importantes para nossa pequena apresentação).

 

8 comentários em “O Douro e seus encantos – Parte 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s