Viña El Principal

Após conhecer o enólogo Gonzalo Guzman na última edição do lançamento do Guia Descorchados no Brasil, voltei a visitar a vinícola no último mês de Outubro. Desta vez, fui recebido por Alexandra Urquieta, responsável pelo turismo da bodega e pelo próprio Gonzalo que me acompanhou na degustação dos principais vinhos da vinícola. Trata-se de uma das mais belas vinícolas do Chile.

20171010_140257

Fundada em 1992, Viña El Principal foi originalmente uma parceria entre Jorge Fontaine, dono da Hacienda El Principal e o vinicultor francês Jean Paul Valette, antigo dono do famoso Premier Grand Cru Classé Château Pavie em Saint-Émilion. Seu objetivo era produzir uma gama de vinhos tintos de alta qualidade que refletisse plenamente o terroir chileno.

O local escolhido fica aos pés da Cordilheira dos Andes, a cerca de 40 minutos do centro de Santiago, um dos mais privilegiados terroirs do Chile. Os parceiros selecionaram 54 hectares da propriedade para plantar as variedades Cabernet Sauvignon e Carmenere. Quase dez anos após o início do projeto, em 1999, a primeira safra do ícone da vinícola, o El Principal, foi lançado com sucesso, ganhando o reconhecimento internacional como um dos vinhos chilenos Ultra Premium e confirmando o potencial do Chile como uma denominação de origem de classe mundial. Neste ano também foi lançando o segundo vinho da vinícola, o Memórias.

Em 2001 Jean Paul Valette faleceu e Fontaine decidiu suspender a produção de vinhos e passou apenas a vender uvas para outros produtores.

A produção foi retomada em 2006 devido a aquisição da vinícola, em 2005, pelo armador alemão Jochen Döhle que depois se associou à renomada família chilena Said-Handal, que adquiriu 50% da propriedade em 2013.

A restruturação da vinícola foi também graças a contratação do atual responsável pela enologia da vinícola, Gonzalo Guzman e seu consultor Patrick Leon que continuaram a fazer vinhos de alta qualidade e a sua estratégia incluiu plantar hectares adicionais, investir em equipamentos e instalações de armazenamento e procurar novas variedades. Hoje, além do Cabernet Sauvignon e Carmenere, são plantados Syrah, Cabernet Franc Petit Verdot , além da casta espanhola Verdejo que produz o único branco da vinícola, chamado Kiñe.

Com o aumento das áreas plantadas, em 2007 foi lançado o terceiro vinho da vinícola, o Calicanto. Atualmente a El Principal produz cerca de 200 mil garrafas por ano, considerada uma produção boutique. Do total produzido, 30% é exportado para o Brasil, 30% para a Europa (principalmente Alemanha), 30% para o mercado asiático, 5% para os Estados Unidos e menos de 5% fica no Chile. O Calicanto representa 70% do volume produzido, e os demais El Principal, Memorias e Kiñe completam o total.

 

Durante a degustação provamos os três principais vinhos da casa, explicados com ricos detalhes por Gonzalo:

20171010_123426Calicanto 2015: Calicanto é o nome de uma mistura de cal, areia e clara de ovos, uma técnica de construções antigas que chegou ao Chile por volta do ano de 1800. Muitas adegas de vinícolas antigas foram construídas desse material. A foto do rótulo é de uma ponte construída com essa técnica.

Na safra 2015 o corte é 57% Cabernet Sauvignon, 18% Carménère, 9% Syrah, 9% Petit Verdot, 7% Cabernet Franc e envelheceu 12 meses em carvalho francês de segundo e terceiro uso com 14,5% abv. Aromas de terra úmida e especiarias principalmente pimenta negra aportados do Carmenere. Em boca o Cabernet Sauvignon dá estrutura enquanto o Syrah e Petit Verdot contribuem com ótima acidez. Final médio com notas minerais. Nota 3,7 estrelas.

20171010_125212Memorias 2013: No rótulo está a imagem do símbolo da vida, para representar o equilíbrio do vinho e inscrições como se fossem de uma carta escrita à mão, registrando as memórias.

Um corte de 45% Cabernet Sauvignon, 32% Cabernet Franc, 15% Petit Verdot, 8% Syrah que passa 16 meses em carvalho francês com 15,0% abv. Cor rubi intenso, aromas de frutas vermelhas, chocolate e notas de menta. Em boca é bastante equilibrado com taninos doces e notas de framboesa, cereja madura e baunilha. Final harmonioso e bastante persistente. Nota 4,0 estrelas

 

 

20171010_131501El Principal 2013: O nome vem do chefe indígena Aldetelmo, apelidado pelos espanhóis durante a colonização por El Principal. A visão desse líder indígena, bem como seu caráter nobre e pacífico ganhou o respeito dos espanhóis e inspirou uma história de cooperação e intercâmbio cultural que permanece no lugar hoje. O rótulo tem a imagem de um pequeno índio.

Nesta safra o corte é 87% Cabernet Sauvignon, 9% Petit Verdot, 4% Cabernet Franc com 20 meses em carvalho francês e 15,0% abv. Na minha opinião já foi o melhor vinho do último guia Descorchados. Aromas de frutas negras e tabaco, com notas de pimentão tostado, café e chocolate. Em boca é bastante potente e encorpado com grande estrutura e taninos adocicados, notas de baunilha, cacau e figo em compota. Final longo e muito persistente. Nota 4,6 estrelas.

Serviço:

A El principal tem um vasto programa de turismo onde o visitante pode escolher desde uma degustação num calabouço maravilhoso até um almoço nos pés da cordilheira dos Andes com uma vista absolutamente incrível da belíssima região. Cada tour é dedicado e personalizado, ajustando-se às possibilidades e interesses dos visitantes.

O Tour pelas instalações com degustação tem 2 opções: Tour El Principal, que inclui a degustação dos 3 principais vinhos da bodega, Calicanto, Memórias e El Principal ao custo de 58 dólares por pessoa e o Tour Memórias onde degusta-se o Calicanto e Memórias ao custo de 40 dólares por pessoa. Como opção a tábua de queijos e frios custa 14 dólares.

No caso da opção pelo almoço no “Mirador” que inclui churrasco, buffet de saladas, sobremesa e água, o custo para o Tour El principal (3 vinhos) é de 113 dólares por pessoa e para o Tour Memórias (2 vinhos) é de 95 dólares por pessoa. Crianças ou adultos que não bebem álcool pagam 44 doláres.

Ainda existe a opção do Pic-Nic onde pode-se observar a fauna e a flora local. O custo para o Tour El principal (3 vinhos) é de 80 dólares por pessoa e para o Tour Memórias (2 vinhos) é de 62 dólares por pessoa.

Viña El Principal: https://www.elprincipal.cl/

 

 

8 comentários em “Viña El Principal

  1. Rodrigo, irei ao Chile em fevereiro e tenho lido suas dicas no site. Gostaria de trazer bons vinhos de lá! Na sua opinião o El Principal é superior ao Don Melchor? Os valores são próximos , certo? Qual dos dois você traria?

    Abraços e Obrigado

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s