Bodegas Carrau

Olá,

Como vocês já devem ter percebido, minha ligação com as bodegas uruguaias é muito grande com alguns artigos sobre elas aqui no Blog. Mas de todas as que já havia visitado, faltava uma com a qual eu tenho uma ligação muito especial: Bodegas Carrau!

Trata-se de uma das mais tradicionais do Uruguai e o primeiro vinho ícone que comprei de presente para o meu falecido pai foi o Amat, em uma viagem a Montevidéu. Vinho que viemos a degustar juntos e um dia muito especial.

A vinícola está localizada nos arredores de Montevidéu, a cerca de 20 minutos de carro do centro da cidade.

A tradição vitivinícola da família Carrau começa região da Catalunha, Espanha, há 266 anos quando Don Francisco Carrau Vehils, um pescador de Vilassar de Mar, adquiriu a primeira vinha familiar. Desde então, a família Carrau faz parte de um pequeno grupo de famílias em todo o mundo que se dedicaram ao desenvolvimento de uma tradição que atualmente representa dez gerações de produtores de vinho ininterruptos. Estabelecida no Uruguai desde 1930, a família Carrau é pioneira no desenvolvimento de vinhos de qualidade.

Agora, o que poucos sabem, é que a família Carrau também iniciou a produção dos vinhos de alta gama no Brasil, mais precisamente no Rio Grande do Sul, nos idos dos anos 70.

A Carrau possuem uma extensa lista de vinhos. Sua capacidade atual é de 1.200.000 litros por ano e 60% de sua produção é destinada ao mercado interno. Os 40% exportados vão para quase 20 países, principalmente Canadá, Reino Unido, Alemanha, Estados Unidos, Mexico, Brasil, China e Japão, entre outros.

IMG-20181104-WA0019

As principais uvas plantadas são: Chardonnay, Sauvignon Blanc e Petit Manseng (brancas) e Tannat, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Petit Verdot, Pinot Noir, Nebiollo, Sousão e Merlot (tintas). O tipo de carvalho utilizado no envelhecimento dos vinhos é francês e americano.

Durante a degustação acompanhada pelo proprietário da bodega, Javier Carrau, pudemos provar algum dos vinhos mais especiais da linha da Carrau. Aliás, Javier é muito atencioso e nos dedicou um tempo para explicar sobre os vinhos e a história da vinícola.

IMG-20181030-WA0033

Gran Reserva Juan Carrau Petit Manseng 2016: sem dúvida o vinho branco mais especial da Carrau. As uvas de origem francesa se adaptaram muito bem ao terroir uruguaio. Passa 10 meses em carvalho francês.

Gran Reserva Juan Carrau Tannat / Cabernet 2014: na verdade trata-se de um corte de 50% Tannat, 30% Cabernet Sauvignon e 20% Cabernet Franc que passa 18 meses em carvalho francês. Recentemente provei a safra 2016 e também gostei bastante.

Amat 2012: pelas razões explicadas no início do Post, esse não poderia faltar na degustação. Na safra 2002 é o único vinho uruguaio do livro “1001 vinhos para provar antes de morrer” (provei essa safra e é soberbo). Esse 100% Tannat passa 20 meses em carvalho francês 50% novo. No total provei 6 safras e sem dúvida está entre os 10 melhores do Uruguai.

– Vilasar Sousão Limited Edition 2004: o que mais me chama a atenção nesse vinho são as notas mentoladas na boca e nariz, que nunca percebi nos Sousão de Portugal. Passa 24 meses em carvalho francês 50 novo, bastante equilibrado e com final prolongado.

Serviço:
Bodegas Carrau: www.bodegascarrau.com
A vinícola possui programa de visitas e as informações e reservas podem ser feitas através do email: visitas@bodegascarrau.com ou pelo Whatsapp (+598) 91950046

 

2 comentários em “Bodegas Carrau

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s