A Maior Vertical de Opus One do Mundo

Amigos,
O confrade Daniel Dalzochio teve a oportunidade de participar do evento acima, que foi com certeza um dos maiores eventos de vinhos já realizado no Brasil. Dada a importância do evento, o convidei a relatar essa maravilhosa experiência. Boa leitura!

A maior vertical de Opus One do mundo (até hoje), com todas as 37 safras existentes foi arquitetada por Flavio Souza, da loja Wines Life, de Brasília e aconteceu no estrelado restaurante Tangará Jean-Georges, em São Paulo.

IMG-20190220-WA0067

A divulgação oficial do evento foi no dia 07 de novembro de 2018 e apesar do valor individual do evento, a bagatela de R$24.000,00, as 12 vagas foram vendidas em menos de dois dias. O valor do evento dava direito à degustação vertical com hospedagem de dois dias incluída, bem como os pratos servidos nas 3 etapas da degustação: o jantar do dia 15 de fevereiro e o almoço e jantar do dia 16.

O evento contou com a presença do CEO da vinícola, David Pearson e o VPM Laurent Delassus que, em tradução simultânea, optaram por contar a história da vinícola desde os dias atuais, iniciando com a safra 2015, voltando no tempo até a fundação da vinícola, com a safra 1979.

IMG-20190220-WA0020

História da Opus One.

A joint venture entre Robert Mondavi e o barão Philippe de Rothschild tinha como objetivo produzir um único vinho de qualidade superior: um corte bordalês produzido em Napa Valley, tendo início em 1º de abril de 1980 e previsão de acabar em 31 de março de 1990, com renovação automática a cada 5 anos e duração de até 50 anos, inicialmente na Robert Mondavi Winery.

As primeiras safras foram produzidas pelo jovem Tim, filho de Mondavi e o veterano Lucien Sionneau, enólogo da Mouton Rotschild, que aposentou-se em 1984 e foi substituído por Patrick Léon, que trabalhou ao lado de Tim, de 1985 a 2000.

Genevieve Janssens chegou em 1989 e passou dois anos trabalhando na colheita de Mouton, antes de envolver-se mais ativamente no Opus One, com Tim e Patrick, de 1991 a 1997.

Em 1991 a vinificação foi transferida para sua instalação atual, em Oakville. Foi aí que aumentou-se o tempo de fermentação para 33 dias, o mais longo da época.

Em 2000 entra Michel Silacci. Tim foi afastando-se e por outro lado houve uma aproximação do novo vinicultor de Mouton, Philippe Dhalluin.

Em 2005 os ativos de Mondavi foram comprados pelo grupo Constellation Brands, e a outra metade da empresa segue com os descendentes de Philippe de Rothschild.

Curiosidades:

– Mondavi e Rothschild se conheceram em 1970 no Hawaii e o negócio da joint venture aconteceu numa conversa que durou 1 hora e meia.

– O nome Opus One surgiu da paixão por música clássica, onde Opus significa “obra” em latim e One refere-se ao vinho único pensado por Mondavi e Rothschild.

– Opus One foi o primeiro vinho americano a custar mais de USD 100.

IMG-20190220-WA0018

– O tempo de fermentação chegou a 44 dias na safra 2000 e depois foi reduzido para 18 dias na safra 2012, buscando maior elegância nos vinhos.

– O tempo médio de envelhecimento em barricas novas de carvalho francês é de aproximadamente 18 meses.

Degustação vertical harmonizada

Como Welcome Drink, foi servido o espumante Maria Valduga.

20190220_194033

Para abrir o primeiro flight das safras 2002 à 2015, foi escolhido o Champagne Krug 2003, que estava espetacular e harmonizou muito bem com o atum. Os tintos desse flight estavam todos muito jovens, porém, facilmente bebíveis. Apresentaram aromas a frutas negras e vermelhas maduras, especiarias doces, mostrando potência em boca, álcool alto, com taninos pronunciados, finíssimos e final longo. Destaque para as safras 2003, 2012 e 2014. Fechamos o flight com o magistral Chateau d’Yquem 1988.

No segundo dia, o almoço iniciou com Champagne Cristal 2008 e seguiu com os tintos das safras de 1991 à 2001. A safra 2001 surpreendeu, levando nota máxima, juntamente com a excepcional 1997. Fechamos com Yquem 1990, que estava espetacular.

No último jantar, abrimos com Salon 2006 e 2002, seguindo com os tintos das safras 1979 à 1990. Num perfil mais evoluído, com taninos polimerizados e álcool baixo, tivemos uma única safra que não atingiu as expectativas, a turva 1984. Por outro lado, três safras levaram pontuação máxima, 1979, 1981 e 1983. Mais uma vez fechamos com Yquem 1990, para deleite de todos.

Por Daniel Dalzochio
DJ e Winelover
Serviço:
Site:
https://wineslife.com.br/
https://opusone.wineslife.com.br/
https://loja.wineslife.com.br/
Instagram:@wineslife_

 

 

Anúncios

16 comentários em “A Maior Vertical de Opus One do Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s