Os Vinhos Doces de Commandaria.

Amigos,

Há poucos dias um amigo me perguntou se eu conhecia os vinhos de Commandaria, produzidos no Chipre, devido a uma matéria sobre o assunto que ele havia visto no Globo Repórter. Como eu não conhecia fui pesquisar sobre o assunto e achei que valeria compartilhar as informações aqui no Blog.

Então, para quem ainda não conhecia, apresento o famoso vinho de Commandaria.

História:

O Chipre é um país insular localizado no leste do Mar Mediterrâneo. A ilha está localizada ao sul da Turquia e é um país pequeno com apenas 9.251 km² (10 vezes menor que Portugal).

Commandaria 4

O rico solo vulcânico e calcário em combinação com a riqueza oceânica, o sol forte e a umidade, contribuíram na criação das primeiras videiras e mais tarde no nascimento do Nama cipriota, Commandaria.

Desde a antiguidade, o vinho era conhecido em Chipre e exercia uma influência importante sobre a vida e o destino dos cipriotas, mas o vinho tornou-se amplamente conhecido na Idade Média, quando também recebeu seu nome.

Em 1191, o rei Ricardo I (Ricardo Coração de Leão) partiu na Terceira Cruzada. Ele passou pelo Chipre a caminho da Terra Santa e conquistou a ilha que mais tarde foi comprada pelos Cavaleiros Templários. Os cavaleiros se estabeleceram em um lugar na ilha que eles chamavam de Commandaria. O vinho, que antes era conhecido como Nama, recebeu o mesmo nome.

Ao passar dos anos, poetas e historiadores como Stasinos, Homer, Plinio, Stravon e Seneca saudaram a ilha por seu excelente vinho doce, bem como por suas videiras, conhecidas por seu tamanho e altura. Claro que a popularidade do Commandaria diminuiu um pouco ao longo dos anos, mas a sua reputação como um dos vinhos clássicos e doces do mundo nunca desapareceu.

Produção do Vinho.

O vinho é feito a partir de duas uvas locais: a tinta Mavro Azul e a branca Xynisteri. As uvas são cultivadas nas encostas do sul das Montanhas Troodos, cerca de 30 quilômetros ao norte de Limassol, em solo vulcânico pobre.

Commandaria 3

Assim como em poucos países, os produtores de vinho em Chipre são sortudos pois não há filoxera na ilha, portanto não é necessário enxertar as videiras.

As uvas são deixadas nas vinhas até setembro quando são colhidas muito maduras ou até sobre-amadurecidas e, portanto, muito ricas em açúcar. As uvas colhidas são desidratadas ao sol por uma ou duas semanas para aumentar ainda mais o teor de açúcar. Depois, as uvas são prensadas e o mosto sofre uma lenta e longa fermentação em grandes barris, muitas vezes durante 2 ou 3 meses. O vinho é envelhecido em barris de carvalho por pelo menos dois anos. O teor alcoólico do vinho acabado é geralmente de cerca de 15%.

Vale ressaltar que uma vez terminada a fermentação, um teor alcoólico mínimo de 10% deve ser atingido mas via de regra é excedido. O título alcoométrico de Commandaria pode ser aumentado pela adição de 95% de álcool puro de uva ou pela adição de destilado de vinho com pelo menos 70% de álcool. No entanto, após esta adição, o teor real de álcool do vinho não pode exceder 20%, enquanto o seu potencial álcool total (incluindo o seu teor de açúcar) deve ser de pelo menos 22,5%. Assim, Commandaria pode ser um vinho fortificado, mas a fortificação não é obrigatória.

 DOP Commandaria

O processo tem que acontecer dentro dos limites de 14 aldeias designadas que se encontram na Região Commandaria: Agios Georgios, Doros, Laneia, Agios Mamas, Kapileio, Zoopigi, Kalo Chorio, Agios Pavlos, Agios Konstantinos, Louvaras, Gerasa, Apsiou, Monagri e Silikou Commandaria que detém uma denominação de origem protegida (D.O.P.) desde 1990. A região Commandaria está localizada nas encostas viradas a sul das Montanhas Troodos, a uma altitude de 500 a 900 metros acima do nível do mar, no distrito de Limassol.

Commandaria 5

Apenas as uvas provenientes de vinhas com pelo menos 4 anos de idade são permitidas para a produção de Commandaria e a condução da vinha deve seguir o método de cálice  (Não são usados fios ou qualquer outro sistema de suporte para um crescimento em forma de cálice), enquanto regar é proibido. A colheita da uva só pode começar depois da Comissão de Produtos Vitivinícolas do Chipre (WPC – um comitê de especialistas em vinho) verificar o teor médio de açúcar, que deve estar no nível de 212 g/L para as uvas Xinisteri e 258 g/L para as uvas Mavro. Depois de colocar as uvas sob o sol, as uvas devem ter uma concentração de 390 a 450 g/L. Uma taça oficial para Commandaria foi selecionado em 2006 pelo WPC.

Fontes:
https://www.forbes.com/sites/karlsson/2017/01/22/a-legendary-wine-commandaria-from-cyprus
https://www.cypruswinemuseum.com/commandaria/
Anúncios

2 comentários em “Os Vinhos Doces de Commandaria.

  1. Muito interessante a história do vinho, no programa mencionaram que o Rei Ricardo se referia ao Commandaria como Vinho dos Reis e Rei dos vinhos. Deu vontade experimentar! Parabéns pela matéria.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s