Um Novo Vinho Chileno – Parte 2

Amigos,
Nessa próxima parte do artigo, traremos os detalhes do programa de visitas do concurso da Wines of Chile Academy. E pra quem não viu ainda a primeira parte, o link está abaixo. Boa leitura a todos!

Um Novo Vinho Chileno – Parte 1

A Produção Vitivinícola Chilena

De acordo com o último relatório da OIV (dados de 2018), a produção de vinho Chilena subiu para 12,9 milhões de hectolitros, deixando o país na 6ª posição global, com um crescimento de 36% em relação a 2017 e sendo o 4º maior país exportador com 72% de sua produção.  No Brasil, dados do 1º semestre de 2019 (Ideal Consultoria) apontam que o Chile atingiu 44% de todo o volume de vinho importado, sustentando sua 1ª posição.

IMG-20191120-WA0017IMG-20191120-WA0016

Produção Mundial de Vinhos x Consumo Global em 2018

Esses dados demonstram a força e relevância da indústria vitivinícola Chilena no cenário global, mas de olho no futuro e com muita determinação, o Chile está mudando…

A Pujança da Vitivinicultura Chilena

As vinícolas Chilenas e seus enólogos estão em constante busca por novidades, melhorias, experimentos e inovações.  Pudemos verificar isso pessoalmente e a reputação de produzir vinhos de boa qualidade a excelentes preços, nunca foi tão pequena para descrever a atual realidade da indústria vitivinícola Chilena.

Conversamos com enólogos, viticultores, executivos e empresários que cada vez conhecem mais e mais suas propriedades, seus solos, microclimas, suas vinhas e trabalham para tirar o máximo de qualidade dessas áreas, plantando castas nos locais mais apropriados, testando variedades distintas, recuperando variedades antigas, buscando novos terroirs, investindo em tecnologias e novas técnicas de viticultura e vinificação.  E os resultados foram comprovados através das diversas degustações que tivemos.

O Programa de Visitas

Agradecemos o extremo cuidado e atenção da Wines of Chile em preservar nossa integridade física durante um período tão conturbado, e incomum, pelo que passava o país.  Os protestos tiveram seu apogeu enquanto estávamos lá, mas a organização e profissionalismo da WoC garantiu que não corrêssemos nenhum risco.

A organização da viagem foi também impecável, começando no dia 21 pela manhã, com destino ao Vale do Maule (ao sul de Santiago), para visitarmos a vinícola Terranoble e almoçarmos com o competente e inovador enólogo Marcelo Garcia.  Marcelo tem feito constantes experimentos e possui algumas das linhas mais inovadoras e outras das mais consistentes hoje no Chile.  Depois nos dirigimos à vinícola Bouchon, onde fomos igualmente bem recebidos e com a qual ficamos muito impressionados.  O enólogo Christian Sepúlveda nos deu uma aula de experimentos, pesquisas, terroir, além de nos guiar por uma rápida viagem de volta ao passado pelos vinhedos antigos e pelos selvagens.  Após o jantar, que abrimos com um belíssimo espumante das castas País e Cinsault, pousamos na vinícola para nos recuperarmos da jornada (nesse dia provamos 27 vinhos).

No dia seguinte, fomos em direção Norte e paramos em Colchágua, onde visitamos a vinícola Bisquertt, com seu proprietário Sebastián Bisquertt e o enólogo Felipe Gutiérrez.  Lá vimos os efeitos de uma geada nas vinhas, do início de Outubro, que afetou várias vinícolas da região.  Após o almoço e prova dos ícones da Bisquertt, fomos à consagrada Vinha Montes, para mais uma visita e degustação.  Fomos alegremente recebidos pela Sonia Montanares (Gerente de Exportações) e pelo Gerente Agrícola Rodrigo Barria.  Tivemos o prazer de provar as linhas mais representativas do portfolio deles, incluindo os 4 ícones bem conhecidos no Brasil. No início da Noite, fomos em direção aos Andes, para jantar e pouso na Vinícola Casa Silva.

Na Casa Silva fomos recebidos por Thomas W. Biggs, Diretor de Marketing e RP, que nos apresentou algumas joias da coroa durante um maravilhoso jantar (saldo do dia, provamos mais 29 vinhos).

No dia seguinte, tivemos o prazer de uma rápida visita e degustação de outros vários experimentos, com as explicações sempre precisas e completas do magistral enólogo Mário Geisse, uma referência global nessa área.  Foi uma das visitas mais interessantes pela diversidade, experimentação e, especialmente, pelos resultados que têm sido alcançados na taça.  Provamos também os ícones já conhecidos da vinícola, que se mostraram ainda melhores nessas novas edições.

Na próxima parte, terminaremos nosso roteiro de viagem e, em seguida, abordaremos as mudanças e inovações que tivemos a oportunidade de comprovar. O link está abaixo:

Um Novo Vinho Chileno – Parte 3

Carlos Eduardo Mazon
Consultor Independente de Vinhos
Sommelier ABS-SP | WSET 3 | EVP | FWS

2 comentários em “Um Novo Vinho Chileno – Parte 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s