Top 20 Vinhos – Outubro 2020

Amigos,

Outubro já ficou para trás, então é hora de falar sobre os melhores vinhos do mês!!

Após um mês de setembro, absolutamente formidável, quando nos vemos obrigados a alterar a lista para 25 vinhos, em outubro voltamos a nosso formato tradicional.

E se o mês de setembro foi fortemente influenciado pelos ícones franceses (link abaixo), em outubro os principais destaques ficaram para os vinhos chilenos e portugueses, que representam mais 50% do total da lista.

+ Top 25 Vinhos – Setembro 2020

Antes de divulgar a lista, é necessário fazer uma menção honrosa a dois vinhos que deveriam estar entre os 12 melhores, mas já estiveram presentes em listas dos últimos meses. São eles: Kankana del Elqui 2014 e Memórias de Ida Lo Cotidiano 2015.

Top 12 melhores vinhos do mês:

1. Zambujeiro 2005, Quinta do Zambujeiro, Portugal – no auge, abrir.

2. Tierras Moradas 2013, Viña San Pedro, Chile – um dos melhores Carmenere que já provei, abrir ou guardar.

3. Signature La Delfina 2014, Susana Balbo Wines, Argentina – abrir ou guardar.

4. Vinha da Ponte 2007, Quinta do Crasto, Portugal – abrir ou guardar.

5. Gravas del Maipo 2014, Concha y Toro, Chile – abrir.

6. Storia 2005, Casa Valduga, Brasil – abrir

7. El Jinete Blanco 2012, Spielmann Estate, Argentina – abrir.

8. Caballo Loco Seventeen N.V., Viña Valdivieso, Chile – guardar.

9. Malbec Estrella 1977, Cavas Weinert, Argentina – abrir.

10. Block G + I 2016, Polkura, Chile – abrir.

11. Los Imigrantes 2016, Altocedro, Argentina – abrir ou guardar.

12. Brut Rose Champagne N.V, Veuve Clicquot, França – abrir.

Top 3 custo x benefício do mês:

1. Sauvignon Blanc 2016, Ermelinda Freitas, Portugal – por R$ 29,90 na Mega Adega Kanguru.

2. Blanc de Blanc Brut N.V., Cave Geisse, Brasil – por R$ 118 na Casa Santa Luzia.

3. Pireko Pedro Gimenez 2017, Spielmann Estate, Argentina – por R$ 110 na Wine Brasil.

Top 5 indicações do mês:

1. Pequenas Producciones Syrah 2017, Viña Casa del Bosque, Chile – a maior surpresa do evento de Syrah do Chile promovido pelo Blog. Uvas do Vale de Casablanca com uma vivacidade notável.

2. Sauvignon Blanc Cipreses Vineyard 2019, Casa Marin, Chile – na minha opinião é o melhor Sauvignon Blanc chileno, produzidos com uvas de clima realmente frio. Um espetáculo no nariz e encantador na boca. E olha que Sauvignon Blanc não é das minhas uvas favoritas.

3. Douro 2014, Quinta do Romeu, Portugal –  corte de Touriga Nacional, Touriga Franca, Sousão, Tinto Cão e Tinta Roriz com estágio em cubas de cimento.

4. Casa de Las Musas Blend 2018, Solocontigo Wines, Argentina – corte de 40% Merlot, 30% Cabernet Franc, 20% Malbec, 10% Cabernet Sauvignon co-fermentadas em cubas de carvalho francês de 6.000 litros e envelhecido por 15 meses em barricas de carvalho francês de primeiro e segundo uso com 13,5% de graduação alcoólica. Nessa safra levou 92 pontos de Robert Parker.

5.  – Dão Tinto 2017, Casa de Santar, Portugal – cada vez mais fã dos vinhos do Dão. Esse é de ótimo produtor e tem 6 meses de envelhecimento em carvalho francês. Vinho encorpado com nuances tostadas, fruta em compota e especiarias.

Mês que vem voltamos com a nova lista! Bons vinhos a todos!!

12 comentários em “Top 20 Vinhos – Outubro 2020

      1. Provei o La Cipreses 2018, em Janeiro deste ano, no Aquí Está Coco, em Santiago. Um grandioso SB, que é a minha branca favorita. Um espetáculo de mineralidade e salinidade ao final, envelopadas em fruta cítrica e tropical fresca. Complexo e vivaz ao mesmo tempo. Saúde!

        Curtido por 1 pessoa

  1. O teste as cegas sempre trás novidades. Creio que a grande maioria (me incluo nossa), olhando os rótulos diria que o melhor seria o Vinha da Ponte…curioso para conhecer os outros!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Provei o La Cipreses 2019 em Janeiro deste ano, no Aquí Está Coco, em Santiago. Um SB grandioso. Espetáculo de mineralidade envelopada em ótima acidez e expressão de frutas tropicais e cítricas. Fina salino, que estimula a harmonização com pescados. Ótimo vinho. Saúde!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Casa de Santar Dão traz boas recordações. Provei o 2001 e o 2003, comprados na Terroir, quando ainda funcionava no Bar des Arts. Depois nunca mais o encontrei. Ficaram as boas recordações, talvez o que importe. Saúde!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Abri meu último Gravas del Maipo 2010 há alguns meses e acreditei ter cometido um erro. Ainda não parecia pronto, mesmo com decantação. O blog recomenda abrir o 2017. Houve alguma alteração na vinificação? Menos madeira nova ou grau de madureza da uva nesta safra 2017? Obrigado!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Particularmente eu tenho um receio com Syrah do Chile. Acho que a guarda ideal é até 7 anos. Já bebi alguns mais antigos bons mas via de regra acho que perde.
      Esse 2017 estava muito pronto e de maneira geral acho que todos alteraram a vinificação. Ninguém mais quer esperar

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s