Gran Enemigo Gualtallary – História, Curiosidades e Degustação Vertical Completa.

Amigos,

O Gran Enemigo Gualtallary é um dos vinhos sul-americanos mais pontuados da história. Este renomado vinho é, provavelmente, a maior criação do genial enólogo Alejandro Vigil, e na semana passada, durante o último evento presencial promovido pelo Blog em 2020, tivemos a oportunidade de provar, em uma degustação vertical, as sete safras produzidas até hoje.

IMG-20201202-WA0093

Mas antes de falarmos da nossa impressão, safra a safra, vamos conhecer um pouco mais sobre a história e as curiosidades que cercam um dos três únicos vinhos argentinos, até o momento, que receberam 100 pontos do renomado crítico Robert Parker.

História e Curiosidades

A El Enemigo Wines (ou Bodega Aleanna) foi fundada em 2007, e é um projeto pessoal do gênio Alejandro Vigil, enólogo chefe da Bodega Catena Zapata, em parceria com Adriana Catena, uma das herdeiras do Nicolás Catena.

Vigil escolheu a Cabernet Franc para ser sua principal uva, subvertendo da lógica e saindo da zona de conforto, o que acabou por dar origem a vinhos simplesmente espetaculares e de caráter único, que surpreenderam a crítica internacional e mereceram elogios unânimes em todo o mundo. Outro diferencial instituído por Vigil é a ,colheita múltipla, onde as uvas são colhidas em diferentes momentos de maturação, vinificadas separadamente e posteriormente são elaborados os cortes dos diferentes vinhos em proporções determinadas pelo enólogo, garantindo maior complexidade e alta qualidade.

O passo seguinte foi pensar na vinificação, onde o foco é a fruta. Para isso inicialmente foram usados ovos de cimento e piletas de concreto para a fermentação e barricas usadas de carvalho francês e americano para o amadurecimento. Posteriormente ele decidiu usar “foudres” de 3000 litros, trazidos da Alsácia.

Hoje o Gran Enemigo Cabernet Franc é produzido na forma de 4 distintos Single Vineyard: Agrelo, El Cepillo, Chacayes e Gualtallary (o mais famoso), todos com uma proporção de 85% de Cabernet Franc de cada vinhedo específico e 15% de Malbec. Além desses, também é produzido o Gran Enemigo Blend, cuja composição varia de acordo com a safra e pode conter Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Malbec, Merlot  e Petit Verdot com amadurecimento de 18 meses em carvalho francês e americano.

Falando especificamente do vinhedo de Gualtallary, as uvas são selecionadas em vinhedos de altitude, plantados a 1.470 metros acima do nível do mar em  Tupungato, uma das mais nobres sub-regiões de Mendoza.

O quadro abaixo mostra algumas pontuações do vinho, até 2014. Vale ressaltar que a safra 2016 recebeu 99 pontos de Robert Parker e a safra 2015 recebeu 98 pontos do mesmo crítico.

Degustação Vertical:

Uma noite especial! Provamos lado a lado as sete safras produzidas até hoje (2010 a 2016) e todas elas acima de 95 pontos (safra 2012) de Robert Parker.

A degustação ocorreu no Restaurante El Tranvia do Itaim e foi harmonizada com cortes tradicionais uruguaios. Uma combinação perfeita para um vinho tão especial. Abaixo os detalhes de cada safra:

Gran Enemigo Gualtallary 2010: não foi somente o melhor da vertical na opinião geral, como foi o melhor da degustação completa que incluiu outros fantásticos vinhos de Alejandro Vigil com o Catena River Stones 2016 (também 100 pontos de Robert Parker). Sem dúvida o mais pronto de todos os sete com fruta em compota no nariz e na boca, grande complexidade e muita estrutura. Nota V3 – 99 pontos.

Gran Enemigo Gualtallary 2011: não estava tão pronto como o 2010 e tem bons anos pela frente. Foi melhorando em taça, o que mostra que decantar poderia ajudar. Nota V3 – 95 pontos.

Gran Enemigo Gualtallary 2012: assim como a nota de Robert Parker, consideramos que essa safra estava um pouco abaixo das demais. Mas obviamente só notamos isso pela oportunidade que a degustação vertical nos traz de entender melhor um determinado vinho. Nota V3 – 92 pontos.

Gran Enemigo Gualtallary 2013: a famosa safra 100 pontos de Robert Parker. Esta foi minha terceira prova da safra e continuo com a impressão que deveria ter guardado mais 5 ou 10 anos. Jovem e muito promissor. Foi o segundo colocado da degustação vertical na opinião geral. Nota V3 – 96 pontos.

Gran Enemigo Gualtallary 2014: daqui pra frente, as três safras estavam muito próximas e apesar de muito potencial de guarda, de certa forma achei mais pronta que a 2013. Nota V3 – 96 pontos.

Gran Enemigo Gualtallary 2015: assim como a safra 2014, estava um pouco mais pronto que a 2013 apesar de não ter a mesma complexidade. Nota V3 – 95 pontos.

Gran Enemigo Gualtallary 2016: uma gratíssima surpresa, vai ser uma das melhores safras na minha opinião. Vinho macio e elegante, muito complexo e com largo final. Vale uma nova prova a cada 3 anos. Nota V3 – 96 pontos.

Como eu disse no texto acima, outros grandes vinhos foram provados, tornando esse um dos eventos mais especiais do Blog até hoje. Mas isso é assunto para um próximo Post!

Nos vemos em breve e acompanhem nossas redes sociais para informações dos próximos eventos!

Bons vinhos a todos

7 comentários em “Gran Enemigo Gualtallary – História, Curiosidades e Degustação Vertical Completa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s