CORAVIN – A Revolução no Consumo de Vinhos Finos

Por Carlos Mazon

Parece mágica!!  Um dispositivo que permite extrair uma taça de vinho de uma garrafa sem abri-la.  Não obstante, o vinho que resta na garrafa fica protegido da oxidação, através da injeção de um gás inerte e mais pesado que o ar, nesse caso, o argônio.

CORAVIN representou uma revolução na forma de consumirmos vinhos finos de mesa, permitindo aos enófilos e apreciadores desfrutarem de suas preciosas garrafas taça a taça, de forma prática e segura, sem danificar o vinho durante a jornada, tornando-se acessório indispensável aos apaixonados pela bebida.

Lançado no mercado norte-americano em 2013, foi visto com reticência por muito tempo, mas até os estudiosos do vinho se renderam à facilidade e conveniência de consumir suas garrafas de forma gradual, sem comprometimento da qualidade.

A tecnologia foi sendo aperfeiçoada e hoje é um sistema de alta confiabilidade.  Era comum, no passado, ouvir de algum enófilo que o vinho não havia sido preservado corretamente e havia uma série de motivos para isso.  Porém, com base no feedback dos clientes, a CORAVIN foi refinando o design, melhorando a qualidade do sistema, preservando a facilidade de uso.

Contudo, existem algumas boas práticas na utilização do produto, que pedimos ao CEO da CORAVIN no Brasil, Ferran D. Collell Caralt, para nos explicar.  Ferran, como é conhecido na indústria de vinhos, é um empreendedor nato, que viu a oportunidade de trazer o produto para o país e assumir sua representação exclusiva.

Ferran Caralt – CEO da CORAVIN no Brasil

Em parceria com Christian Burgos, CEO do Grupo Inner Brasil e Flórida, Ferran fundou a CORAVIN Brasil em 2017 e, desde então, a jornada tem sido um sucesso, não só na venda direta aos consumidores finais, mas como na implantação de parcerias e programas especiais para os canais de vendas de vinhos, tais como importadoras, restaurantes, bares de vinho etc.

Nessa entrevista por telefone, Ferran nos conta um pouco dessa saga, fala da praticidade e confiabilidade do sistema, dá dicas do uso correto do produto, conta sobre sua aceitação no Brasil e os programas vigentes, assim como dos seus planos futuros.

Boa leitura!!

 

Como surgiu a ideia de trazer o CORAVIN para o Brasil? Como se deu o processo? O preço desproporcional dos vinhos finos no Brasil, quando comparados a outros países, foi um dos motivadores?
Desde 1996 venho sonhando com a ideia de poder ter a liberdade de degustar vários vinhos sem perder a qualidade através de um equipamento. O cenário brasileiro do vinho, realidades e dificuldades, propiciavam muito um sistema como o Coravin .
Foi quando em 2008, conheci o projeto da Coravin. Desde então estive idealizando e planejando o desenvolvimento da operação aqui no Brasil, porém inúmeros obstáculos impossibilitaram o começo imediato do projeto, postergando-o por anos.
Com muita persistência e teimosia consegui o que parecia impossível:  regularizar os produtos e conseguir todas as inúmeras licenças para importação e venda aqui no país.
Um dos maiores motivadores foi o cenário do mercado Brasileiro e a falta de opções nacionais de qualidade na época.

Existem dados globais de aceitação do produto que podem ser compartilhados?  E no Brasil?  Seguimos a mesma linha dos demais países?  Há alguma diferença?
A operação da Coravin atualmente engloba mais de 68 países. Estamos presentes em todos os continentes com uma demanda progressiva, acompanhando o crescimento mundial do consumo de vinho. 
Como sabemos, cada país possui suas particularidades culturais e comportamentais em relação ao consumo do vinho, e nossa marca vêm se adaptando da melhor maneira possível para atender as especificidades. No Brasil temos mais de 2.000 clientes satisfeitos, e a cada dia a versatilidade e a facilidade do uso de nosso produto vem crescendo assim como a marca.
Ainda temos grandes desafios em relação ao entendimento do público sobre nosso produto, principalmente entre as diferenças do Coravin para um “saca-rolhas” mais elitizado, e suas vantagens.
Além da diferença entre os perfis financeiros mundiais, o consumidor brasileiro também consuma ser bastante conservador em relação a suas aquisições, o que acaba retardando o processo do consumo de alguns produtos. Mas quando conhecem melhor o Sistema Coravin e suas vantagens exclusivas, o comportamento acaba se tornando bastante similar aos consumidores dos demais países.

O sistema foi visto com certa desconfiança, especialmente no início, mas hoje enófilos experientes e estudiosos do vinho parecem ter se rendido ao produto.  Quais foram os problemas iniciais do sistema e quais foram as melhorias implantadas gradativamente?
A essência dos sistema Coravin sempre foi a mesma, porém pequenas adaptações em design sempre ocorreram para facilitar e melhorar os modelos.
Os produtos mais recentes da marca possuem a nova tecnologia SmartClamps, que facilita muito a utilização e manuseio do sistema, encaixando, alinhando e inserindo a agulha através da cortiça simultaneamente, em um único movimento. Ou seja, os possíveis erros de utilização são reduzidos, e o sistema se torma mais pratico.
Além dos modelos manuais, contamos também com um modelo eletrônico que possibilita a escolha entre duas dosagens pré determinadas, servindo a quantidade exata escolhida. Dessa forma o consumidor não precisa se preocupar em medir a dose que está sendo servida.
O conservadorismo vem sendo vencido gradativamente a cada dia devido a inúmeras opiniões favoráveis, o que causou aumento na utilização, e em consequência, maior credibilidade na eficácia do Coravin.

O sistema é de uso aparentemente muito simples.  Contudo, como todo produto, há sempre a forma correta de usá-lo, evitando resultados indesejados e melhorando seu rendimento.  Dada a experiência de vocês e o feedback dos clientes, quais são as práticas mais adequadas, os erros mais comuns e as dicas para evitar danificar o sistema e uma eventual perda de vinho?
Sim, a utilização é bem simples. Basta encaixar o aparelho no bocal da garrafa, inserir a agulha através da rolha, inclinar e realizar o serviço pressionando o botão.
Um dos erros mais comuns é abertura do compartimento do gás antes da cápsula estar totalmente vazia. O correto é você inserir a cápsula, rosquear bem o compartimento e só abrir novamente quando o seu aparelho não fizer mais som de ar quando pressionado o botão de serviço, ou quanto o serviço do vinho não ocorrer mais. Desta forma você não corre o risco de abrir o compartimento e liberar o gás contido na cápsula.
Outra dica para preservar melhor o seu vinho, é após a utilização do Sistema Coravin, guardá-lo na horizontal ou diagonal, de forma que o vinho fique em contato com a rolha. Assim você evita ressecamento da rolha e possíveis rachaduras ou perda de elasticidade natural.

IMG-20210328-WA0072.jpg

O produto possui cápsulas descartáveis de argônio que precisam ser adquiridas à medida que se faça uso ou a validade expire.  Essas cápsulas têm um custo e uma capacidade pré-determinada de extração de doses de vinho.  Com base nesse raciocínio, a partir de que faixa de preço de vinhos a relação custo x benefício irá compensar?
Meu caro, a liberdade não tem preço!  Ainda mais que estamos falando de um custo por volta de menos de 1 real por dose (25ml).  Se colocarmos na balança a liberdade para degustar qualquer vinho, em doses ou taças mantendo a garrafa preservada, vale a pena sempre.

Quais são os modelos e o uso mais indicado de cada um deles?  E os acessórios?  Quais acabaram se tornando imprescindíveis para os enófilos que já adquiriram e usam o CORAVIN?
Atualmente, possuímos três modelos manuais, que realizam o serviço da dose desejada conforme o botão é pressionado, e um modelo eletrônico que possui duas pré-dosagens a serem escolhidas para a realização do serviço automático, além de se parear a um aplicativo em seu celular, disponibilizando informações de uso de gás, bateria e etc. Todos possuem a mesma eficácia, então a indicação vai de acordo com o perfil de utilização e o gosto pessoal do consumidor.
Em relação aos acessórios, apenas o gás se torna um item imprescindível, porém existem alguns outros acessórios no catálogo que acabam criando maiores facilidades e possibilidades ao cliente. O Screw Caps, por exemplo, é uma tampa de silicone especial que possibilita a utilização do aparelho em garrafas com tampas de rosca, enquanto o Aerador mistura a quantidade ideal de ar ao vinho durante a extração, comparando-se a aproximadamente 60 a 90 minutos de aeração convencional.  Há também outros acessórios interessantes, como agulhas especiais para determinadas ocasiões de uso e a Carry Case para armazenar e proteger o aparelho .

Além da venda aos consumidores finais, vocês criaram alguns programas para o mercado corporativo, que podem ser adotados pelos canais de vendas de vinho.  Quais são esses programas?  Quais os benefícios que os lojistas, donos de restaurantes e bares podem esperar caso adotem essas iniciativas?  Que novas perspectivas podem ser aportadas?
O uso do Coravin nos restaurantes e bares é de grande serventia, pois possibilita o serviço de vinhos que nunca foram explorados em taça devido ao custo e desperdícios potenciais.  No caso de lojas de vinho e vinícolas, além do leque de inúmeros novos vinhos em taças que podem ser oferecidos para degustação, o Coravin auxilia na fomentação da venda de vinhos com maior valor agregado, trazendo consequentemente mais lucros a empresa. Não podemos também descartar o ganho em relação a experiência do cliente, e a garantia de oferecer um vinho sempre fresco em ambas as situações.
Nós possuímos valores especiais para os lojistas, que podem entrar em contato diretamente conosco, ou com nossos representantes, para verificarem as condições.

A CORAVIN tem uma série de parcerias nos Estados Unidos e Europa com instituições de ensino de vinhos, tais como WSG (Wine Scholar Guild) e WSET (Wine & Spirits Education Trust), através das quais vendem os dispositivos e acessórios a preços subsidiados para os alunos das instituições.  Há planos de termos algo semelhante no Brasil?  Com as mesmas instituições?
Estamos desenvolvendo parcerias que serão focadas em fidelizações no acesso ao consumo de cápsulas. Mas também estamos estudando parcerias com a ABS, Wine 7 e Wine School.

Existem planos de expansão para outros países da América do Sul?  A experiência adquirida com o Brasil é replicável nos demais países?
Sim, estamos estudando a possibilidade de expansão e acreditamos que muitas experiências adquiridas serão utilizadas nos demais países, mas sempre respeitando as particularidades da região e dos consumidores.

Os tamanhos dos mercados se justificariam?
A questão não é o tamanho do mercado, mas sim os comportamentos dos consumidores.
Estamos analisando o consumo em países onde o vinho é mais acessível, mas como nossa operação/empresa é relativamente nova no mercado mundial, a cada dia nos surpreendemos com os comportamentos desse mercado!

Para finalizarmos …  Qual é a forma correta de se pronunciar CORAVIN?????
Nossa empresa é americana e o nome provem do latim, portanto o correto é a pronuncia literal sem acento francês. Mas como no mundo do vinho tudo acaba nos remetendo a França, é bastante compreensível a pronúncia acentuada.

 

Sem dúvidas, o perfil empreendedor de Ferran fala muito alto.  É visível o entusiasmo com que explica o produto e os resultados que já conquistaram.  De fato, o sistema CORAVIN provocou uma revolução na forma de se consumir vinhos, em especial os de faixa mais alta de preços, que muitos enófilos e colecionadores sequer tinham coragem de sacar a rolha, sem estar numa ocasião especial em que toda a garrafa pudesse ser consumida de uma vez.

O preço é ainda elevado para a grande maioria dos consumidores que gostam de vinho, mas à medida que o paladar vai se refinando e o consumo de vinho se tornando mais qualitativo, a aquisição do produto se torna muito atrativa. Em anterior publicação aqui no Blog, fizemos alguns cálculos do custo de utilização do produto e também algumas recomendações. O link está a seguir: Como Conservar o Vinho Após Aberto?

E você?  Já possui o CORAVIN??  Qual sua experiência?  Conte-nos nos comentários e compartilhe a sua visão.

Saúde a todos …

Serviço
Website: www.coravinbrasil.com.br
Instagram: @coravinbrasil
Carlos Eduardo Mazon
Consultor Independente de Vinhos
Sommelier ABS-SP | WSET 3 | EVP | FWS
Instagram: @carlos_mazon_vinhos

5 comentários em “CORAVIN – A Revolução no Consumo de Vinhos Finos

  1. Eu sou fã ! De fato, a qualidade do vinho é preservada. Quando utilizo Coravin, tenho por hábito extrair 6 taças e finalizar na 7a (+ ou – em duas semanas), sacando a rolha.
    Excelente invenção.
    Aproveita bem um excelente vinho e sem pressa. Lógico, só vale a pena em vinho de boa qualidade.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s