7 Vinhos Argentinos Acima de 95 Pontos V3

Olá,

A história desse Post surgiu no início de 2020, quando resolvemos dividir entre alguns confrades, a compra do Catena Zapata River Stones 2016, que recebeu 100 pontos de Robert Parker. De lá pra cá, com a entrada da pandemia, em meio a vários adiamentos, fomos listando e adquirindo mais alguns vinhos argentinos fora de série.

Finalmente conseguimos nos reunir essa semana para provar esses grandes vinhos hermanos. E tamanho foi o sucesso do encontro que já marcamos e estamos preparando a segunda edição, como outros dos mais prestigiados vinhos da Argentina.

IMG-20210825-WA0062.jpg

Então, para quem aprecia vinhos argentinos, assim como eu, seguem 7 dicas de vinhos que considero com 95 pontos ou mais, com representantes das principais regiões produtoras do país. Vamos a lista:

Bodega Chacra, Chardonnay 2019: o branco da nossa noite temática com alguns dos melhores vinhos Argentinos. Com certeza um dos 3 melhores vinhos brancos da Argentina e um dos 10 melhores brancos da América do Sul. Uvas 100% Chardonnay com estágio de 20% em ovos de concreto, 15% em tanques de aço inox e 20% em barris de carvalho francês por 9 meses com 12,0% de graduação alcoólica. Vinho elegante, equilibrado, aromas de frutas brancas e amarelas com notas mel e leve manteiga  na boca. Final frutado e persistente.
Safra com 99 pontos de James Suckling.
Nota V3 – 96 pontos.

Matervini, Piedras Viejas 2017: o único tinto que eu ainda não havia provado. Mais um que estava na minha Wish List de 2021 (link abaixo). O ícone da bodega boutique de Santiago Achaval e Roberto Cipresso é a pura expressão da uva Malbec. No nariz uma explosão de frutas negras com notas de pimenta e cereja madura. Em boca é frutado, vivo, com taninos suaves e ótima acidez, notas de cereja e framboesa e final longo e equilibrado.
Safra com 94 pontos de James Suckling e 96 pontos de Tim Atkin
Nota V3 – 98 pontos.

Wish List 2021

Vinos de La Luz, Iluminado 2015: eleito Best in Show (um dos 50 melhores vinhos do mundo) pela Decanter. Uvas 100% Malbec de Altamira, com passagem de 12 meses em carvalho francês de 160 litros e mais 12 meses de descanso em garrafa antes de sair ao mercado. Malbec de estilo um pouco mais mineral, fruta viva na boca, taninos macios, aromas de framboesa, cerejas e cacau. Final firme e persistente.
Safra com 97 pontos da decanter.
Nota V3 – 97 pontos.

Catena Zapata, River Stones 2016: repetindo a prova de dezembro do ano passado. É um vinho mais quente que os anteriores. Uvas 100% Malbec com passagem de 20 meses em barris de carvalho francês de 500 litros. Aromas de chocolate, baunilha e cedro. Em boca tem bom equilíbrio, uma nota láctea e taninos firmes com notas de baunilha e chocolate. Final aveludado.
Safra com 100 pontos de Robert Parker e 95 pontos de James Suckling.
Nota V3 – 96 pontos.

Monteviejo, La Violeta 2010: na minha opinião é o melhor Malbec da Argentina, ao menos o que mais se encaixa no meu estilo. O vinho combina potência e elegância de uma maneira única. Uvas 100% Malbec do vale do Uco, de acordo com a safra passa de 24 a 26 meses em carvalho francês de 225 litros. Aromas de frutas vermelhas e negras, cacau e café. Em boca tem notas de tabaco e chocolate amargo. Final longo, potente, incrível.
Safra com 95 pontos de James Suckling e 92 pontos de Tim Atkin
Nota V3 – 99 pontos.

Bodega Michel Rolland, Mariflor Raphael 2012: na minha opinião já era o melhor Cabernert Franc da Argentina, Agora também considero um dos 10 melhores vinhos de lá. Corte de 85% Cabernet Franc e 15% Malbec com passagem de 24 a 36 meses em carvalho francês. Cor rubi profunda, aroma de frutas negras e vermelhas maduras, especiarias doces, chocolate, madeira e baunilha. Em boca é encorpado, taninos poderosos, acidez elevada, alcoólico, notas herbáceas e de couro com um toque defumado. Final longo.
Nota V3 – 99 pontos.

Domingo Molina, Palo Domingo 2015: dos vinhos provados no evento é o que ainda tem maior potencial de evolução. Um dos principais vinhos de Salta, foi o grande representante da região no nosso desafio de ícones argentinos. Corte de 80% Malbec com 20% Cabernet Sauvignon e passagem de 14 meses em carvalho francês de primeiro uso e tosta média mais estágio em garrafas de 24 meses com 14,9% de graduação alcoólica. Jovem e potente com taninos firmes e final rústico. E a capinha é o charme!
Safra com 95 pontos de James Suckling e 92 pontos de Tim Atkin
Nota V3 – 95 pontos.

Em breve volto aqui para falar da segunda edição! Bons vinhos a todos!

14 comentários em “7 Vinhos Argentinos Acima de 95 Pontos V3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s