Seña – História, Curiosidades e Degustação Vertical

Olá amigos,

Você já provou o Seña? Me arrisco a dizer que é o melhor vinho do Chile. Pelo menos é o meu favorito.

Essa semana promovemos duas degustações verticais desse ícone chileno. Tamanho foi o sucesso do evento que tivemos que abrir duas datas. 

Foi um dos melhores eventos do Blog, o vinho é realmente formidável, consistente e de longa guarda. Daqueles pra ter sempre na adega para os momentos mais especiais.

Na sequência do Post vou falar mais da degustação. Antes, porém, um pouco da história do vinho e características do vinho.

+ Os 100 Melhores Vinhos Chilenos de 2020 por James Suckling

História e Curiosidades

No início da década de 1990, o Chile estava apenas emergindo no mundo internacional do vinho. No entanto, Eduardo Chadwick, que se juntou ao pai em 1983 no negócio de vinhos da família, a Viña Errázuriz, já sabia por suas regulares viagens às regiões vinícolas do mundo que as terras e o clima do Chile eram particularmente adequados para a produção de vinhos finos e possuíam grande potencial.

Foi nessa época que o vinicultor Agustín Huneeus pediu a Eduardo para passar algum tempo mostrando à Robert Mondavi e sua esposa Margrit a região vinícola chilena.

Robert Mondavi encontrou uma alma gêmea no jovem Eduardo Chadwick, com quem passou uma semana visitando as principais regiões vinícolas do Chile, em 1991.

Durante esse período eles visitaram vinícolas nos vales do Aconcágua, Maipo e Colchagua. Quando terminaram as visitas, ambos estavam convencidos de que o Chile tinha todo o potencial que a Califórnia havia mostrado duas décadas antes e que juntos eles poderiam fazer um vinho excelente – um verdadeiro ícone – que poderia provar o potencial de classe mundial do Chile.

O Seña se autoproclama o primeiro vinho ícone do Chile. Entretanto vários outros como o próprio Don Maximiano da Errazurriz e o Don Melchor também se dizem como o primeiro grande vinho do Chile.

+ Don Maximiano: Curiosidades e Degustação Vertical.

O Julgamento de Berlim

 Foi em janeiro de 2004 que o Seña ganhou fama mundial após o Julgamento de Berlim, quando os resultados desta degustação, agora histórica, surpreenderam a todos. Dos 16 vinhos degustados, dois chilenos lideraram as listas de preferências dos especialistas – a safra 2000 do Viñedo Chadwick foi o primeiro colocado, e o Seña 2001 foi o segundo e à frente de alguns dos melhores vinhos do mundo. A Berlin Tasting se tornou um evento marcante para a indústria do vinho chileno e também ajudou a elevar a imagem do Chile como uma denominação de classe mundial.

Sena

Man of the Year

A renomada revista Decanter premiou Eduardo Chadwick com o prestigioso título de Homem Decanter do Ano 2018 por dedicar sua vida ao serviço de vinhos finos e excelência reconhecida no mundo do vinho.

Todas as safras

Sena

Obs: A partir da safra 2016, de 10 a 15% do vinho é envelhecido em foudres

A Degustação Vertical

Como dissemos anteriormente, devido ao sucesso do evento, pela primeira vez realizamos duas edições de uma mesma degustação vertical que contou com as safras 2009, 2010, 2011, 2012 e 2013, acompanhadas por um “intruso” muito bem-vindo, o Almaviva 2014.

Vale ressaltar que a primeira data também contou com a safra 2016 do Seña. Ambas degustações foram realizadas no restaurante El Tranvia, unidade Itaim.

Abaixo falamos um pouco mais sobre as safra degustadas:

Seña 2009: campeão na segunda noite é o vinho mais pronto de todos. Desde o início com aromas marcantes de chocolate, tabaco e frutas vermelhas em compota. Em boca é potente, estruturado, com taninos sedosos e largo final. Nota V3: 98 pontos.

Seña 2010: campeão da primeira noite, começa um pouco mais fechado e evoluiu significativamente após uma hora em taça. Como não foi decantado, recomendo que seja feito. Complexo e aromático, extremamente equilibrado, volumoso e com final aveludado. Nota V3: 99 pontos.

Seña 2011: a safra também pede algum tempo em decanter. Um pouco mais fechado no nariz do que as safras anteriores, tem taninos firmes, notas de cacau e baunilha e final persistente. Nota V3: 95 pontos.

Seña 2012: continua sendo um vinho fantástico, mas a comparação com as safras 2009 e 2010 mostram que está um pouco abaixo. Talvez evolua em mais 3 anos. Recomendo guardar. Nota V3: 95 pontos.

Seña 2013: terceiro colocado nas duas degustações atrás das safras mais evoluídas. Grata surpresa, está pronto. Aromas de frutas vermelhas, groselha, chocolate e caramelo. Em boca é elegante e estruturado, sabores em camadas, principalmente baunilha e café. Final intenso e equilibrado. Nota V3: 96 pontos.

Seña 2016: o mais jovem de todos e a primeira safra com passagem por foudres. Na comparação com as demais safras mostrou que não estava pronto. Outro pra guardar por bons anos na adega. Nota V3: 93 pontos.

Vale ressaltar que todas as safras são tecnicamente perfeitas e o vinho é fabuloso. Essas diferenças de safra a safra só podem ser notadas na degustação vertical. Com certeza, abertas individualmente, a nota das safras poderia sofrer leve variação.

Bons vinhos a todos!

Fonte:
www.sena.cl

11 comentários em “Seña – História, Curiosidades e Degustação Vertical

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s