Bodega Contador – História, Curiosidades e Degustação.

Amigos,

Há alguns dias tive a oportunidade de provar um dos vinhos que estava há mais tempo na minha Wish List, mais precisamente desde 2019, o Contador da Bodega Contador (Benjamin Romeo), degustado em um evento cercado de outros grandes vinhos de Rioja.

+ Wish List 2021

E para tornar a prova ainda mais especial, experimentamos duas safras: a segunda lançada, 2000, e a 2002, além de seu “irmão mais novo”, o La Cueva del Contador na safra 2015.

Abaixo um pouco da história da bodega, antes de falarmos mais dos vinhos provados.

A História da Bodega Contador

– A história da Bodega Contador começa em 1995 quando Benjamin Romeo, enólogo e viticultor, adquiriu uma cave centenária, escavada nas rochas sob o Castelo de San Vicente de la Sonsierra em Rioja.

– Em 1996 fez a primeira colheita do seu vinho La Cueva del Contador e começou a comprar vinhas para o seu plano de se tornar um “bodeguero”, ou seja, produtor de vinho. Nos anos seguintes ele realizou vinificações em pequena escala, na cave, e continuou a adquirir vinhas. Em 1999 fez a primeira safra do vinho que viria se tornar um dos grandes ícones da Espanha, o Contador.

– Ao ver estes primeiros vinhos serem recebidos favoravelmente pelo mercado e pela imprensa especializada, em 2000, Benjamin decidiu dedicar-se em tempo inteiro ao seu projeto pessoal.

– Ao longo de 2001 Benjamin Romeo recondicionou e equipou a garagem da casa de seus pais, em San Vicente, para a vinificar vinhos, aumentando assim a capacidade de vinificação em relação ao que era possível na cave.

Contador 4

– Foi quando Robert Parker, o crítico de vinhos mais influente da época, concedeu a pontuação máxima (100 pontos) às safras de Contador de 2004 e 2005, feitas na garagem. Esse prêmio, até então desconhecido na Espanha, aumentou enormemente o prestígio internacional da marca.

– De 2004 a 2006, Benjamin Romeo e o arquiteto Hector Herrera trabalharam juntos no projeto de sua vinícola, que foi construída entre os anos de 2006 e 2008 e que foi inaugurada em 21 de junho de 2008, coincidindo com o solstício de verão. O edifício encontra-se no sopé da aldeia de San Vicente de la Sonsierra, no centro da zona onde se encontram os vários vinhedos da Bodega Contador. Os três pisos ou terraços da adega espelham as inclinações originais do local onde se encontra, permitindo ao mesmo tempo que a fruta e o vinho sejam movidos pela gravidade. Os terraços do edifício são cobertos por plantas que se misturam com a vegetação local. A vinícola tem paredes de concreto aparente, de forma que, aos poucos, vão ficando cobertas de poeira e acabam se fundindo com a terra de onde vieram.

Mini-Degustação Vertical

O Contador foi produzido nas seguintes safras: 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2014 e 2015. Na maior parte das safras ele é 100% Tempranillo mas em algumas delas possui uma pequena porcentagem de Graciano e Mazuelo e com longa passagem em carvalho francês (normalmente acima de 18 meses).

O La Cueva del Contador foi produzido desde a safra de 1998 em todos os anos, com exceção de 1999. Também é composto majoritariamente por Tempranillo (inclusive varietal em algumas safras), mas pode conter uma pequena porcentagem de Garnacha ou Graciano.

Abaixo alguns comentários sobre os vinhos degustados:

Contador 2000: estava um pouco abaixo da safra 2002, na verdade já está no limite para abrir, mostrando leve declínio. Uvas 100% Tempranillo, aromas de cacau, caramelo, frutas negras em compota e tabaco. Em boca é firme e com bom volume, repetindo cacau e caramelo. Final rico e persistente. Nota V3 – 96 pontos.

Contador 2002: safra ainda no auge mas em boa hora para abrir. Também 100% Tempranillo, aromas de frutas negras, chocolate, caramelo e cravo. Em boca é potente e estruturado, com taninos macios, grande volume e ótima persistência. Nota V3 – 98 pontos.

La Cueva del Contador 2015: a grande surpresa da noite. No quesito custo x benefício é imbatível. Safra 100% Tempranillo com 19 meses em carvalho francês, aromas de frutas negras maduras, pimenta e café. Em boca é potente mas sedoso, com taninos polidos e muita estrutura. Vai muito longe, excelente vinho. Nota V3 – 95 pontos.

E você? Já provou os vinhos da Bodega Contador? Nos conte nos comentários.

Fontes:
http://www.bodegacontador.com/es/inicio

6 comentários em “Bodega Contador – História, Curiosidades e Degustação.

  1. Excelente encontro, grandes vinhos. Esse Contador 2002 realmente estava um espetáculo. Jantar muito agradável na Casa de Santo Antonio. Ao lado os vinhos dessa vinícola, outros tantos muito bons. Parabéns, Sitta.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Que história dessa vinícola eim?! Já está na wish list, esse eu não conhecia (apesar de ter visto ele na sua wish list). Acho que vou iniciar com o de entrada. O Baron de Chirel ficou bem qualificado entre eles?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s