Clos de Los Siete – Sinônimo de Perfeição e Elegância

Por Jackie Javkin

Estávamos em turnê, em fevereiro de 2022, com a equipe do Recorriendo Sabores Radio, e fomos ao Clos de Los Siete onde fomos recebidos por Ramiro Barrios, Diretor Administrativo do grupo que engloba a Bodega Rolland, a Cuvelier de Los Andes, a Bodega Monteviejo e a Bodega Diamandes.

Rolland1

Lembre-se que os franceses deram forma ao vinho em todo o mundo. Existem lugares que por onde você viaja há um vinhedo plantado, o primeiro exemplo é na França, especificamente em Borgonha e em Bordeaux. Por sua vez, também na Califórnia, nos Estados Unidos e em Mendoza, Argentina.

Clos de los Siete tem aproximadamente 850 hectares  de vinhedos ao pé das Montanhas dos Andes, Vale do Uco. Além disso, quatro vinícolas guiadas por quatro famílias de Bordeaux, fazem parte do Clos. Eles elaboram um vinho comum, produzido pelo renomado Michel Rolland, pioneiro do projeto.

Ao pé dos Andes, no Vale do Uco, um Bordeaux do outro lado do mundo foi gerado: sete dos châteaux mais destacados da região tomaram a iniciativa de investir em uma propriedade onde plantaram seus vinhedos e construíram suas vinícolas: Bodega Rolland, Bodega Cuvelier los Andes, Bodega Monteviejo e Bodega Diamandes. O nascimento de Clos de los Siete, desde 1998, deixou sua marca no Malbec da região. Existe um antes e um depois na viticultura do país com o renomado Michel Rolland.

Clos de los Siete é um vinhedo único com mais de 600 hectares cultivados com uvas de qualidade. É um dos maiores vinhedos da Argentina exclusivamente para a produção de vinhos premium.

Quanto à construção da vinícola, desde o início foi enfatizado a fundição de vinícolas independentes para que cada uma das famílias que acompanhavam Rolland elaborasse seus próprios vinhos, filosofia e identidade.

Rolland2

Entre 2002 e 2011 foram construídas, cada uma das vinícolas onde possuem um eixo comum: alocam uma fração de sua produção para a elaboração do Clos de los Siete, vinho que atualmente une Bodega Diamandes da família Bonnie (Château Malartic-Lagraviere – Gran Cru Classé de Graves- e Château Gazin Roquencourt – Pessac-Léognan), Bodega Monteviejo da família Péré Vergé-Parent (Château Le Gay, Château Montviel, Château La Violette e Château Tristan em Pomerol), Cuvelier Los Andes dos primos Cuvelier (Château Léoville-Poyferré – Saint Julien – e Chateau Le Crock – Saint-Estèphe – ambos no Médoc) e Bodega Rolland (Château Fontenil-Fronsac), do próprio Michel Rolland.

Em seguida, eu detalho a degustação vertical que nos foi oferecida:

Rolland3

Clos de los Siete by Michel Rolland 2019:

É um corte de: 50% Malbec, 24% Merlot, 11% Syrah, 7% Cabernet Sauvignon, 5% Cabernet Franc e 3% Petit Verdot. Safra de clima seco e temperaturas bastante frias. Irrigação por gotejamento, água a cada três ou quatro dias. Os solos são arenosos – argila e drenagem de solo.
Um vinho agradável, elegante, picante, sedoso, onde prevalecem as notas de tabaco, ervas, corpo médio e com final persistente. Para abrir agora ou ver sua evolução entre dez e doze anos.

  • 94 Pontos James Suckling (até o momento).

Clos de los Siete by Michel Rolland 2017:

É um corte de: 52% Malbec, 21% Merlot, 7% Cabernet Sauvignon, 15% Syrah, 3% Petit Verdot e 2% Cabernet Franc. É um vinho refinado e sedoso onde amoras, geleia de ameixa e mirtilos prevalecem. Tem taninos delicados, final agradável e grande persistência.  Além disso, apresento um turno Malbec, houve um rendimento de 50% em um ano normal. Foi uma excelente colheita, curta e de menor volume. Nas palavras de Michel, tem uma qualidade maior do que Clos deveria ser.

Algumas das pontuações recebidas:

  • 95 pontos James Suckling. Top 100 da Argentina – Great Value Red Blends da Argentina.
  • 94 pontos Decanter World Wine Awards.
  • 92 pontos Decanter Top 25 Argentina Guia América do Sul 2020.
  • 91 pontos Tim Atkin.
  • 91 pontos Wine Spectator.
  • 90 pontos Robert Parker Wine Advocate.

Clos de los Siete by Michel Rolland 2015:

É um corte de: 58% Malbec, 23% Merlot, 10% Cabernet Sauvignon, 8% Syrah e 1% Petit Verdot.

Uma safra atípica. Prelúdio para o ano do el niño e ao mesmo tempo com um pouco mais de chuva do que o normal. Demorou um pouco mais para amadurecer, houve menos dias de calor e para essas condições surge um vinho macio e fresco com mirtilos e ervas. Ao mesmo tempo, é elegante, refinado com bom corpo, mas acima de tudo boa acidez. Apresenta intensidade, redondo. Mostra uma boa safra fresca. No nariz encontramos notas de ervas, frutas maduras agradáveis.

Algumas das pontuações recebidas:

  • James Suckling marcou 93 pontos.
  • 91 pontos Tim Atkin.
  • 91 pontos Wine Spectator Smart Buy Top 100 Value Wines.
  • 90 pontos Robert Parker Wine Advocate.

Clos de los Siete by Michel Rolland 2013:

Corte de: 53% Malbec, 23% Merlot, 12% Cabernet Sauvignon, 8% Syrah e 4% Petit Verdot.

Foi uma colheita fresca tardia e um ano quente. Nesta safra você pode encontrar notas de ameixa, cereja e amora. Apresenta mais estrutura com um perfil aromático, e um final mais persistente.

Algumas das pontuações recebidas:

  • James Suckling marcou 92 pontos.
  • 92 pontos Tim Atkin.
  • 90+ pontos Robert Parker Wine Advocate.
  • 90 pntos Wine Spectator.

Clos de los Siete by Michel Rolland 2011:

Corte de: 56% Malbec, 14% Merlot, 12% Cabernet Sauvignon, 12% Syrah, 4% Cabernet Franc e 2% Petit Verdot.

Foi um ano complexo porque perderam metade da colheita. Embora tenham um vinho elegante, perfumado e complexo onde as amoras prevalecem, alcaçuz. Nuances de sabores de framboesa preta e minerais defumado. Taninos maduros e doces em que o eixo é equilíbrio.

Algumas das pontuações recebidas:

  • 92 pontos James Suckling Argentina 2014 Special Report
  • James Suckling marcou 92 pontos.
  • 90 pontos Robert Parker Wine Advocate.

Clos de los Siete também é uma das mais importantes e escolhidas atrações enogastronômicas do Vale do Uco por seus vinhos, sua cultura e o que representa. Tanto por turistas argentinos quanto estrangeiros.

Mais informações:
Por Jackie Javkin
Periodista y Productora de Contenidos
Conductora y Productora de Contenidos en Recorriendo Sabores.
Consultoría de Marketing y Comunicación.
Organizador de ediciones Wine Fest en Bs.As. -Argentina.
9 años comunicando. Miembro de la Asociación Argentina de Sommeliers.

6 comentários em “Clos de Los Siete – Sinônimo de Perfeição e Elegância

  1. Grandes vinos los de clos de los 7. Valle de Uco sin duda es una de las mejores zonas de nuestra querida argentina.

    Que gran artículo Jackie, cómo siempre nos deleitas con tus viajes y catas.
    Salud queridos amigos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s