Tannat & Cordeiro no Brasil – 18 Rótulos Uruguaios para Provar.

Amigos,

Nada como voltar as feiras e eventos após tudo que passamos.

A Uruguay Wines promoveu no Brasil, no dia 26 de maio, no Praça São Lourenço, com o apoio da Orantes C Assessoria de Comunicação, o seu primeiro Evento “Feira de Vinhos Uruguaios, a Festa do Tannat & Cordeiro”.

Durante o evento foi possível encontrar os produtores uruguaios e alguns de seus principais rótulos, em uma degustação exclusiva. Foram mais de 15 vinícolas presentes, e é claro, muitos vinhos Tannats para degustação, uva que destaca a excelência do trabalho que é realizado na região.

Esteve comigo meu grande parceiro, o Fernando Belotto, da Confra do Filhos, que me ajudou a selecionar 20 vinhos especiais, entre os mais famosos e as grandes surpresas, para que vocês possam conhecer e provar no futuro!

Então, vamos ao que mais interessa: nossas 20 indicações do evento. As fotos não ficaram muito boas porque a luz do local (uma luz negra) não ajudou em nada.

Antígua Bodega (Antígua Bodega)

1. Protagonista 2020: o primeiro vinho natural da bodega foi a primeira grande surpresa do evento. Corte de Marselan, Syrah e Cabernet Franc, muito equilibrado e com final harmonioso.

2. Osíris Tannat 2013: um dos grandes Tannat do Uruguai. Uvas de Ribera del Santa Lucia com passagem de 12 meses em carvalho americano. A safra 2013 está jovem e vai evoluir na adega. Típico para quem gosta dos Tannats tradicionais do Uruguai.

Bouza (Bodega Bouza – A Boutique de Vinhos do Uruguai)

3. Cocó 2019: um dos principais vinhos brancos do Uruguai. Nessa safra o corte é 60% Chardonnay e 40% Albariño. O Chardonnay permaneceu por 9 meses sobre as borras em barricas francesas, enquanto o Albariño estagiou em aço inox. Ótimo volume em boca e final largo.

4. Monte Vide Eu 2019: mais um dos grandes vinhos da Bouza, corte de 52% Tannat, 24% Merlot  e 24% Tempranillo. O estágio em carvalho é feito para cada variedade separadamente, de 9 a 12 meses em carvalho francês ou americano, de acordo com o tipo de uva. Muita estrutura e complexidade e final aveludado.

5. Tannat Viñedo Pan de Azucar 2019: uvas 100% Tannat de Maldonado, próximo ao mar. O Merlot desse vinhedo também é espetacular. O vinho passa 16 meses em barricas de carvalho francês e na minha opinião foi o melhor Tannat deste evento. Fantástico.

Montes Toscanini 

6. Criado en Roble Blend Tinto 2019: corte de 45% Tannat, 40% Syrah e 15% Merlot com passagem de 15 meses em carvalho francês.

7. Gran Tannat Premium 2018: outro grande Tannat uruguaio, muito consistente safra após safra. Estágio de 18 meses em carvalho americano e longo potencial de guarda.

Pisano (As Maravilhosas Surpresas do Mundo dos Vinhos)

8. RPF Petit Verdot 2018: na minha opinião, junto com o Syrah, é o melhor varietal desta série. O estágio mínimo é de 6 meses e máximo de 12 meses em carvalho novo e mais 6 meses de estágio em garrafas. Talvez o melhor Petit Verdot do Uruguai.

9. Arretxea Gran Reserva Tannat 2015: corte de 97% Tannat e 3% Petit Verdot com estágio de 18 a 24 meses em carvalho francês. A melhor safra que provei desse vinho, estava excelente. Fruta viva no nariz e taninos firmes em boca com final largo.

Viña Progreso

10. Sueños de Elisa Tannat 2015: outro que não é tão conhecido mas é de grande qualidade. Fantástico trabalho do Gabriel Pisano. Uvas 100% Tannat, foram fermentadas por leveduras indígenas em barricas abertas, com posterior estágio nessas mesmas barricas entre 8 e 10 meses.

IMG-20220527-WA0018

Garzon (Ícones da Bodega Garzon)

11. Single Vineyard Tannat 2019: outro vinho muito interessante. Uvas 100% Tannat com passagem de 12 a 18 meses em carvalho francês sem tosta e graduação alcoólica de 14,5%

IMG-20220527-WA0009

Família Deicas (Família Deicas)

12. Prelúdio Tinto 2016: nessa safra o corte não é composto majoritariamente por Tannat. O Merlot tem 34% somados a 25% de Tannat, 25% de Cabernet Sauvignon, 6% de Cabernet Franc, 3% de Petit Verdot e 7% de Marselan e estágio de 24 a 30 meses em carvalho. Estava bastante pronto mas tem de 20 a 30 anos pela frente. Um grande ícone do Uruguai.

IMG-20220527-WA0008

Bracco Bosca (Bracco Bosca Winery)

13. Gran Ombú Cabernet Franc 2019: esse 100% Cabernet Franc de Atlántida é um dos melhores do Uruguai nessa uva. A passagem por carvalho é de 9 meses (50% do vinho), garantido o frescor e a elegância, marca registrada da vinícola.

14. Ombú Moscatel 2021: vinho que eu tive o privilégio de provar, antes do lançamento e ainda sem o rótulo, na própria Bracco Bosca. Aroma predominante aroma floral, com notas cítricas repetidas em boca com final leve e agradável.

Barras de Mahoma

15. Signature Cabernet Sauvignon: não é fácil produzir bons Cabernet Sauvignon no Uruguai, pelo longo ciclo de maturação da uva, mas esse aqui é um dos melhores. Não conhecia e fiquei encantado. Foi eleito o melhor Cabernet Sauvignon do Uruguai pelo Guia Descorchados 2022. Vinho equilibrado com taninos aveludados e final persistente. Vou ficar devendo a safra.

16. Amadeus 2016: o ícone da vinícola que me surpreendeu no evento. Corte de Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Tannat com passagem de 15 meses em carvalho francês de primeiro uso. Cor rubi, bom volume em boca, equilibrado e com final persistente;

Alto de La Ballena

17. Tannat 2019: esse é da região costeira, um vinho mais fresco e elegante. Fica mais como uma novidade. Não achei a ficha técnica no site da vinícola, mas acredito que tenha passagem por carvalho.

IMG-20220527-WA0005

Narbona

18. Luz de Luna : um dos grandes destaques de Carmelo. Outro dos Tannats tradicionais, com muito corpo e taninos firmes. Passa 19 meses em carvalho francês de tosta média. Vale buscar por aqui.

wp-1653830363543

Bons vinhos a todos!

6 comentários em “Tannat & Cordeiro no Brasil – 18 Rótulos Uruguaios para Provar.

  1. Belíssimo evento. Se tivesse que escolher dois, um branco e um tinto, eu iria de Cocó 2019 e Osiris 2013. Mas certamente ficaria muito feliz com qualquer um da lista. Abração !

    Curtido por 1 pessoa

  2. Sensacional, impressionante o que o Uruguai entrega pelos preços que tem. Para mim, os melhores brancos da Am. Do Sul, e me surpreendeu não ter o preludio branco na lista!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s