Roteiro Salta – Bodega Tacuil

Olá,

Vamos começar a contar nossa passagem pelas vinícolas de Salta pela Bodega Tacuil, uma das três bodegas localizadas em Molinos (junto com a Humanao e Colomé).

O caminho pra essa aconchegante bodega inclui alguns quilômetros por estradas de terra e leva cerca de 3 horas de Cafayate. Entretanto, a belíssima vista da região e, principalmente, a receptividade e a qualidade dos vinhos da Tacuil, compensam a distância e fazem valer o passeio.

Durante nossa visita e degustação, fomos acompanhados por Raúl Dávalos, que faz parte da sexta geração da vinícola e hoje é o administrador e engenheiro agrônomo da Tacuil.

Vale ressaltar que a vinícola possui programa de visitas, com agendamento prévio, e que o contato pode ser feito através do site da Tacuil.

História

A Bodega Tacuil, está situada no Vale Calchaquí, especificamente em Molinos, Salta. Ali a família Dávalos descobriu uma área apta para a viticultura extrema e um incrível terroir para a produção de vinhos de altitude, que privilegiam a grande qualidade da uva obtida em seu terroir.

O desafio começou há muito tempo. A história familiar ligada à vinha remonta a meados de 1800, quando Ascensión Isasmendi de Dávalos, fundadora da vinícola mais antiga do país, introduziu no vale as primeiras vinhas estrangeiras e a paisagem Calchaquí mudou para sempre.

As plantas se adaptaram às novas condições impostas pelo solo e clima de Salta e evoluíram favoravelmente junto com a uva Crioula. Os descendentes de Doña Ascensión souberam acompanhar fielmente o cuidado com os vinhedos ao longo dos anos e forjaram o que hoje é uma tradição.

Raúl Dávalos Goytia, quinta geração de viticultores, tinha a mesma paixão dos seus antepassados. Em 1982 decidiu instalar-se no vale e assumir a gestão da vinícola.

Com um temperamento desafiador, Raúl focou sua filosofia no conceito de terroir e levou seu compromisso um passo adiante ao rejeitar o envelhecimento em carvalho, alegando que os vinhos Tacuil deveriam mostrar a originalidade de seus frutos em sua forma mais pura, sem a influência clássica das contribuições da madeira. Ele também foi um promotor pioneiro da viticultura de alta altitude, que distingue os produtos do alto vale de Salta.

E esta filosofia de produção é o que herdou a sexta geração de vinicultores desta família Salta.

Atualidade

Hoje a vinícola produz cerca de 60.000 garrafas por ano (produção boutique) sendo aproximadamente 50% para exportação e 50% para o mercado interno, divisão que pode variar levemente a cada ano. Os principais mercados são Reino Unido, Suiça, França, China, Estados Unidos, Paraguai e Uruguai.

O enólogo responsável é Álvaro Dávalos Rubio, um jovem talento e irmão de Raúl.

As uvas plantadas são, principalmente, as tintas Malbec e Cabernet Sauvignon e as brancas Sauvignon Blanc e Torrontes.

A Tacuil também produz um rótulo (por sinal excelente) em parceria com a Yacochuya. Um Malbec blend das melhores barricas de cada vinícola, e só produzido em anos excepcionais (até agora 2013, 2015, 2018 e o recém-definido 2021, que ainda não está no mercado). A história da criação do vinho é muito interessante e para a escolha do rótulo, um artista local pintou a mão 42 quadros, dos quais saiu o rótulo atual. Na foto abaixo você pode ver mais alguns deles.

A Degustação

A generosidade de Raúl, que excepcionalmente nos atendeu em um sábado, nos permitiu provar uma série de vinhos, incluindo os principais da vinícola e também alguns vinhos de seu projeto pessoal, a bodega Valle Arriba.

wp-1662216666376

Abaixo todos os vinhos degustados nessa manhã de sábado especial em Molinos:

RD Sauvignon Blanc 2020: uvas 100% Sauvignon Blanc, com características de videiras não enxertadas, irrigadas por água de degelo das montanhas e cultivadas organicamente. Sua intensidade aromática é marcante, notas cítricas e aromas sutis de frutas brancas. Na boca mostra uma acidez agradável.

Mayuco 2021: vinho do projeto pessoal, da bodega Valle Arriba. Um Malbec de entrada fresco e fácil de beber.

RD Malbec-Cabernet 2021: o vinho é um blend de 50% Cabernet Sauvignon e 50% Malbec, com características próprias e uma cepa nativa de videiras não enxertadas, irrigadas por água de degelo das montanhas.

Doña Ascensión Red Blend 2020: o único vinho da Tacuil que tem passagem por madeira (e ficou ótimo também). Corte de Cabernet Sauvignon e Malbec cofermentado, muita estrutura, boa complexidade e potencial de adega de amis de 15 anos.

Viñas de Dávalos 2019: trata-se de um field blend de uma maior parte de Malbec e menor parcela de Cabernet Sauvignon, plantados em vinhedos de altura. Vinho de muita estrutura, taninos frutados e final prolongado. Junto com seu “irmão” 33 de Dávalos é um dos melhores vinhos que não passam por madeira que já provei.

33 de Dávalos 2020: também é um field blend de maior parte de Malbec com parcela de Cabernet Sauvignon e algumas outras uvas como a Crioula.

El Seclanteño 2020: uvas 100% Tannat de um vinhedo situado a 2.200 metros de altura, passa em carvalho francês de quinto e sexto uso por 12 meses. A produção é limitada a 600 garrafas, o que torna essa prova um privilégio. Vinho com um perfil frutado e grande expressão aromática.

Yacuil 2018: esse é sensacional, feito em parceria, é um blend 50% da Tacuil e 50% da Yacochuya. Somente a parte da Yacochuya tem passagem por madeira. Produzido com as melhores barricas de Malbec. Potência e muita vivacidade combinados com fruta e madeira muito bem integrada. Foi meu favorito na degustação.

Bons vinhos a todos!

Serviço:
Website: www.tacuil.com.ar
Instagram: @bodegatacuil

Um comentário em “Roteiro Salta – Bodega Tacuil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s