Desafio Chile x Argentina – Parte 1

Amigos,

No último dia 07, realizamos mais um evento do Blog. O tema desta vez foi, por sugestão do Confrade Jair Labres que estava de passagem por São Paulo, um desafio entre quatro safras do melhor Malbec do Chile (na nossa opinião), o Viu 1 da Viu Manent versus quatro safras de um dos principais vinhos da Argentina, o Alto da Alta Vista, que é um corte baseado em Malbec com uma pequena parcela de Cabernet Sauvignon. Vale ressaltar que o Viu 1 também tem uma parcela (menor) de Cabernet Sauvignon.

IMG_20191108_102021_599

Mas antes dos detalhes da degustação, é interessante conhecer um pouco da história dos  vinhos participantes do desafio:

Viu 1 – Viu Manent

Ao contrário de boa parte dos principais produtores do Chile e até mesmo de seus vizinhos em Colchagua, a Viu Manent não tem seu vinho top baseado em Carménère ou Cabernet Sauvignon. Seu Viu 1, o ícone da bodega, produzido em homenagem a Miguel Viu Manent que comprou a primeira vinícola e os primeiros vinhedos da família, é feito basicamente com Malbec, uma casta mais difundida na Argentina.

Malbec é uma variedade que os antigos enólogos chilenos usavam para melhorar mesclas e dar cor, mas nunca foi considerada suficiente para produzir um vinho varietal, como a Cabernet Sauvignon ou Merlot, por exemplo. Quando o Chile começou a modernização de seus vinhedos, muitas vinícolas começaram a arrancar seus vinhedos de Malbec. E, no caso da Viu Manent, foi um momento para apostar no Malbec, um dos vinhedos antigos da vinícola com mais de 80 anos e que dava, ano a ano, os melhores vinhos da bodega. A Viu Manent foi a primeira vinícola chilena a etiquetar um vinho como varietal de Malbec, em 1992. Logo começou a melhorar a qualidade e técnicas vitícolas e enológicas, até chegar à colheita de 1999, a primeira edição de Viu 1, que saiu com 90% de Malbec. 

Alto – Alta Vista

A Alta Vista é uma vinícola relativamente nova, que teve sua primeira colheita em 1998, justamente a primeira safra do Alto. Ele é o vinho ícone da bodega e sua primeira safra deu origem ao Projeto Alta Vista, atualmente considerado como uma referência na produção argentina.

Alto é o resultado dos esforços de cada um dos trabalhadores da vinícola, devido aos cuidados em cada etapa do processo de elaboração. É o produto que envolve o maior número de colaboradores, da vinha à vinificação.

Alto é marcado pela identidade e pela alma de todas as pessoas envolvidas em sua produção. Por esse motivo,  a vinícola diz que ele carrega seu DNA.

A Degustação:

Dividimos a degustação em 4 flights, cada um com uma safra dos desafiantes:

1° Flight – Alto 1999 x Viu 1 1999:

A primeira safra do Viu 1 versus a segunda safra do Alto. Ambos bastante evoluídos e provavelmente iniciando sua curva de declínio mas, ainda perfeitos. Na minha opinião empate técnico.

Alto 1999: corte de 75% Malbec e 25% Cabernet Sauvignon com 17 meses em carvalho francês e 15,3% de graduação alcoólica.

Viu 1 1999: corte de 90% Malbec e 10% Cabernet Sauvignon com 22 meses em carvalho francês de primeiro uso e 14,0% de graduação alcoólica.

 

2° Flight – Alto 2003 x Viu 1 2003:

Deste flight saiu o segundo colocado no geral com 31 pontos, o Viu 1. Ambas garrafas no auge mas o Viu 1 se sobressaiu bastante.

Alto 2003: corte de 75% Malbec e 25% Cabernet Sauvignon com 15 meses em carvalho francês e 14,5%% de graduação alcoólica.

Viu 1 2003: corte de 90% Malbec e 10% Cabernet Sauvignon com 24 meses em carvalho francês de primeiro uso e 14,8% de graduação alcoólica.

 

3° Flight – Alto 2006 x Viu 1 2006:

A melhor safra do Alto nessa degustação, ficou em terceiro lugar no geral com 9 pontos (bastante distante do segundo e primeiro). Já o Viu 1 mostrou-se muito jovem, faltou tempo de adega.

Alto 2006: corte de 77% Malbec e 23% Cabernet Sauvignon com 15 meses em carvalho francês e 14,5%% de graduação alcoólica.

Viu 1 2006: corte de 94% Malbec e 6% Cabernet Sauvignon com 22 meses em carvalho francês de primeiro uso e 14,0% de graduação alcoólica.

 

4° Flight – Alto 2010 x Viu 1 2001:

O único flight onde não conseguimos repetir as safras mas optamos desta forma para manter os demais vinhos com a mesma safra no flight. Daqui saiu o campeão da noite com 32 pontos, o Viu 1 enquanto o Alto mesmo jovem teve um bom desempenho mas foi desfavorecido pela diferença de tempo de adega.

Alto 2010: corte de 75% Malbec e 25% Cabernet Sauvignon com 14 meses em carvalho francês e 14,5%% de graduação alcoólica.

Viu 1 2001: corte de 90% Malbec e 10% Cabernet Sauvignon com 22 meses em carvalho francês de primeiro uso e 14,4% de graduação alcoólica.

 

Em breve aqui no Blog, a segunda parte desse desafio, com um Post do Confrade Ivan Ribeiro.

Fonte:
https://revistaadega.uol.com.br/artigo/o-chile-da-malbec_1061.html

 

4 comentários em “Desafio Chile x Argentina – Parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s