Bodega Matervini: Vinhos que Expressam Terroir e História

Por Jackie Javkin

No ano de 1999, Altamira (Mendoza) tornou-se uma grande aventura para Roberto Cipresso e Santiago Achaval. Foi onde eles vislumbraram uma possível mudança de direção no mundo do vinho argentino, com um forte caráter e identidade.

A Matervini é uma continuação dessa mudança de paradigma, onde um novo desafio começa com as mãoes de dois amigos, como são os enólogos Achaval e Cipresso. Onde se produz, através de uma busca por extrema viticultura, não apenas em vinhedos antigos com mais de 100 anos de história, mas em terroirs totalmente extremos onde buscam altura, como é o caso de Cafayate-Salta ou Las Heras-Mendoza.

FOTO 3

Santiago Achaval, em entrevista ao Programa Recorriendo Sabores (Buenos Aires), em fevereiro de 2020, comentou a história da vinícola e nos disse: “Matervini nasceu em 2014 a partir da reflexão dos terroirs que estavam faltando na Argentina”.

A Matervini produz e procura produzir todos os anos vinhos que provocam emoção. Onde o trabalho na vinha é de longo prazo, eles são baseados em comunicação constante com a vinha. Onde buscamos explorar o sopé com o Malbec como intérprete, a sustentabilidade como um imperativo ético em todos os seus processos.

FOTO 7 (1)

Também é mostrado como a partir da mesma variedade do Malbec, as uvas de diferentes terroirs produzem vinhos de caráter completamente diferente. É um caminho que vai do solo tradicional ao inexplorado, do mais jovem ao mais antigo e não aluvial – como os encontrados na Pré-Cordilheira. Matervini é a busca pelo desconhecido, pelo novo no antigo, onde nenhum vinhedo trabalha de maneira diferente. Todos os vinhedos estão no mesmo equilíbrio.

FOTO 8

Atualmente a Bodega Matervini possui variedades de vinhos de diferentes indicações geográficas, onde podemos encontrar:
MATERVINI BLANCO CHACAYES – UCO VALLEY (MENDOZA): É um produto de um blend da co-fermentação de Roussanne, Marsanne e Viognier. Antes de sua fermentação, o suco permanece em contato com a pele por cinco dias. É um vinho com estrutura, mineralidade e muito boa acidez. O vinhedo está localizada na área de Chacayes, Uco Valley.
MATERVINI VIÑA CANOTA – LAS HERAS (MENDOZA): Este vinho é 100% Malbec, com presença marcante de frutas, muito diferente do encontrado em áreas mais tradicionais da província de Mendoza. A vinha está localizada a uma altitude de 1.000 a 1.200 metros acima do nível do mar.
– MATERVINI ANTES ANDES – VALCHES CALCHAQUÍ (SALTA): Um Malbec com um caráter único emerge dos vales Calchaquí, localizados na província de Salta. Eles estão a 2.400 metros acima do nível do mar. Há um vinhedo Rupestre, localizado a meio caminho entre Cafayate e Molinos, onde os solos são de geologias mais antigas que a dos Andes, possuem areia e mais presença de granito de origem vulcânica, é um Malbec focado em frutas e frescura, com a presença de mineralidade que a identifica claramente o solo de Salta.
MATERVINI TINTO, CHANCAYES – UCO VALLEY (MENDOZA): Encontramos um vinhedo a 1.100 metros de solo aluvial, barro arenoso. É um blend composto por 70% Malbec e 30% Cabernet Franc, co-fermentado. Possui caráter, estrutura e frescor proporcionados pelo Cabernet Franc.
MATERVINI FINCA, PEDRIEL – LUJAN DE CUYO (MENDOZA): É originário de um antig vinhedo de Malbec plantado em 1938. Nasceu a 980 metros acima do nível do mar, em um clássico solo aluvial, barro arenoso e solo argiloso. Um expoente Malbec Mendocino, onde se destacam sabores de austeridade, mineralidade e um extenso equilíbrio em boca.
MATERVINI ALTEZA, CAFAYATE VALLEY (SALTA): Compartilha com Rupestre os Vales Pré-Cordilheira e Calchaquí. Em Yacochuya, a 2.200 metros acima do nível do mar. O caráter deste Malbec reside na mineralidade e estrutura, o apelo é a personalidade e a convicção do terroir de Salta de expressar todo o seu potencial.
MATERVINI PIEDRAS VIEJAS, EL CHALLAO – LAS HERAS (MENDOZA): Está localizado a 1.600 metros acima do nível do mar na província de Mendoza, mais precisamente em Challao, onde as condições climáticas são extremas. A uva cresce, em solos originais não aluviais, composta de calcário de 40 a 450 milhões de anos e basaltos vulcânicos fraturados. A riqueza geológica manifesta-se em sabores e aromas únicos, onde expressa a história do terroir.

A Matervini é a primeira vinícola da Argentina a gerar 100% de seu consumo de energia com painéis solares e aquecedores. Onde, desde a sua concepção, pensava-se em ser sustentável, o edifício contém estruturas de ferro que atuam como reguladores passivos da temperatura interna, onde é uma solução natural, uma vez que as paredes são cobertas com trepadeiras, isso significa que no verão a a temperatura é mais baixa e no inverno a temperatura é mantida à medida que as folhas saem, dando lugar à luz solar do meio ambiente. Caracteriza-se por ter como eixos principais: sustentabilidade, particularidade, localização e cuidado de suas vinhas em solos não aluviais. Os vinhos são reconhecidos internacionalmente pela qualidade. Eles respeitam a vida da planta e a biodiversidade do local.

FOTO 9 (2)

Visitar a Vinícola Matervini é muito simples, pois a vinícola está localizada  na clássica área de Perdriel – Luján de Cuyo, na província de Mendoza, a apenas 20 minutos da cidade. A Maternivi tem passeios no vinhedos, visita na adega e termina com a degustação de diferentes exemplos do Malbec, sem dúvida é uma experiência e tanto  para vivenciar.

FOTO 10 (2)

Serviço:
– No Brasil, a Matervini possui serviço de vendas porta em porta com rastreabilidade da entrega. (https://www.matervini.com/es/wineclub/join)
– E-mail da vinícola para exportação: ventas@matervini.com
– Site da vinícola: https://www.matervini.com/
– Localização da vinícola: Calle Cobos 2142, Perdriel, Luján de Cuyo, Mendoza.
Por Jackie Javkin
– Productora & Prensa Gastronómica.
– Conductora & Productora de Contenidos del Programa radial Recorriendo Sabores (Martes de 20 a 21hs por FM 89.7 Radio Porteña o sino bajando la app desde cualquier dispositivo desde Bs.As. al mundo).
– Organizadora de las Ediciones de la Wine Fest en Bs.As. – Argentina. (Festival de Vinos, Destilados & Gastronomía).
– Consultoría en Marketing & Comunicación.
– Asesoramiento & Diseño de Cartas a Restaurantes, Bares & Vinotecas.;
– Periodista Free Lance. 7 años Comunicando.
– Socia de la Asociación Argentina de Sommeliers.

62 comentários em “Bodega Matervini: Vinhos que Expressam Terroir e História

    1. Me volaron verdaderamente la cabeza los vinos de Matervini y especialmente el Pidras Viejas! Brindo por el vino argetino, gran articulo de Jackie. Saludos desde San Isidro, Buenos Aires.

      Curtido por 1 pessoa

  1. Un paraíso dentro de Pedriel. Hermosa bodega, hermosos vinos!!!
    Que ganas d volver .. esperando que el cocido permita volver a viajar.
    Bella nota Jackie,
    Cariños desde Costa Rica!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Cuando fui a la bodega, me enamore de esta mater house. Desde la arquitectura, el arte, el viñedo y todos sus vinos son una verdadera experiencia.
    Muy buen articulo, saludos!

    Curtido por 1 pessoa

  3. I went to Matervini and it was an excellent experience. I want to travel again, with this note I remembered everything I had experienced and I was moved by the Matervini wines again. Very good work from journalist Jackie.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s